Mário Campos e Renato Cunha são reeleitos para a presidência do Fórum Nacional Sucroenergético

Print Friendly, PDF & Email

Em uma reunião realizada na tarde desta quarta-feira (12/07), em Brasília/DF, os líderes do Fórum Nacional Sucroenergético, Mário Campos e Renato Cunha, foram reeleitos para os cargos de presidente e vice-presidente, respectivamente. Mário Campos, presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (SIAMIG), e Renato Cunha, presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), continuarão à frente do Fórum pelos próximos dois anos.

O Fórum Nacional Sucroenergético, em breve renomeado como Bioenergia Brasil, é composto por 16 entidades representativas de 15 estados produtores de cana, açúcar, etanol e bioenergia. Atualmente, o Fórum desempenha um papel fundamental na defesa dos interesses do setor sucroenergético, abordando questões importantes como a Reforma Tributária.

A reeleição de Mário Campos e Renato Cunha recebeu o apoio unânime de todos os membros do Fórum, refletindo o reconhecimento pelo trabalho realizado até o momento. O presidente Mário Campos destacou a importância de dar continuidade aos esforços empreendidos e expressou sua gratidão pela confiança depositada. “O Fórum Nacional Sucroenergético ocupou um espaço fundamental na busca por políticas públicas voltadas para o setor, demonstrando uma atuação forte e estratégica de seus membros em Brasília. Vamos continuar coordenando nossas ações com excelência durante mais um mandato de dois anos”, afirmou Campos.

Com a recondução de Mário Campos e Renato Cunha à presidência do Fórum Nacional Sucroenergético, espera-se que o setor sucroenergético possa contar com uma representação sólida e comprometida, trabalhando em prol do desenvolvimento e fortalecimento dessa importante indústria no país. (Gerência de Comunicação SIAMIG)

Veja Também

SIAMIG Bioenergia e ONG Impar lançam Campanha de Prevenção a Incêndios Rurais

Na temporada de incêndios, quando a estiagem é mais rigorosa e o ar seco aumenta …