Voltalia inicia construção de projeto solar no Rio Grande do Norte

Print Friendly, PDF & Email

Os projetos Solar Serra do Mel 1 & 2 fazem parte do Cluster Serra Branca, complexo eólico e solar da companhia cujo potencial pode chegar a 2,4 GW

 

A Voltalia, empresa produtora de energia renovável e prestadora de serviços, começou a construir neste mês, no Rio Grande do Norte, as usinas Solar Serra do Mel 1 (SSM 1) e Solar Serra do Mel 2 (SSM 2), que, juntas, somam 320 megawatts. As plantas fazem parte do Cluster Serra Branca, maior complexo eólico e solar no mundo, que possui capacidade total de 2,4 GW e conta com diversos parques eólicos em operação e centenas de megawatts em desenvolvimento. A previsão é que o comissionamento ocorra durante o primeiro semestre de 2022.

Serra Branca é um cluster híbrido e está localizado entre os municípios de Areia Branca e Serra do Mel, região conhecida por concentrar ótimas condições eólicas e solares no estado. O objetivo da empresa é maximizar a produção de energia do cluster para desenvolver projetos mais competitivos no mercado. “As duas fontes de energia são complementares, uma vez que a produção eólica ocorre, predominantemente, durante a noite. Com isso, pretendemos aproveitar essa sinergia das fontes, além do compartilhamento da mesma estrutura de escoamento de energia, para desenvolver projetos mais competitivos e rentáveis para o mercado”, afirma Robert Klein, CEO da Voltalia no Brasil.

A Voltalia está oferecendo cursos de capacitação para instalação de placas solares, com o objetivo de qualificar moradores para as obras da companhia, formando, portanto, novos profissionais para o mercado de trabalho. A construção das plantas solares vai gerar centenas de empregos diretos e indiretos, o que irá fomentar a empregabilidade na região. “Acreditamos que estamos deixando mais um legado importante para comunidade ao estimularmos a geração de empregos e a qualificação profissional dos moradores”, acrescentou Robert Klein.

O projeto SSM 1 e SSM 2 possui cinco contratos privados de venda de energia de longo prazo firmados, incluindo clientes como Copel e Braskem.

O Cluster não é o primeiro projeto híbrido da empresa no Brasil. A Voltalia possui ainda, no sistema isolado do Oiapoque, no Amapá, uma usina solar (4 MW) e uma térmica (12 MW). A usina fotovoltaica foi instalada em 2017 e ocupa uma área de 70 mil m². (Assessoria)