ETE Barueri/ Passarelli Engrenharia e Construção

Universalização do saneamento eleva em 85% o potencial do biogás do esgoto

Print Friendly, PDF & Email

A meta nacional de universalizar os serviços de água e esgoto até 2033, que consta do marco regulatório do saneamento publicado em 2020, deve elevar em mais de 85% o potencial de geração de biogás proveniente do esgotamento sanitário. A conclusão é de estudo que contou com a participação de várias entidades, com a coordenação da Abiogás.

A estimativa de geração se baseia na expectativa de que aproximadamente 192 milhões de brasileiros (84,5% da população), até 2033, terão seus esgotos tratados por rotas anaeróbias, que geram como subproduto o biogás que pode ser utilizado para geração de energia elétrica, térmica ou transformado em biocombustível (biometano) por purificação.

Pelo estudo, em uma projeção de curto prazo até 2023 o potencial oscilaria entre 568 milhões de m³ e 692,1 milhões de m³ de biogás/ano, a depender do percentual de tratamento anaeróbio, o que seria revertido em 1,6 TWh de energia elétrica, 1,8 TWh de energia térmica ou o equivalente a até 475 milhões de litros de diesel substituído por biometano veicular.

Já em 2033 o potencial de produção de biogás projetado varia entre 715 milhões de m³ e 934,8 milhões de m³, que poderiam gerar até 2,2 TWh de energia elétrica, 2,53 TWh de energia térmica ou o equivalente a até 652,5 milhões de litros de diesel.

Potencial atual

Com base nos dados consolidados de tratamento de esgoto disponíveis, referentes a 2019, no qual pouco mais de 106 milhões de habitantes são atendidos por rede de coleta e tratamento de esgoto, o potencial de produção de biogás é 493,4 milhões de m³ de biogás. Nesse caso, a região Sudeste fica com 71% o potencial, seguida pela região Sul, com 14%.

O volume potencial calculado para 2019 poderia suprir 1,18 TWh/ano em energia elétrica, o que representa demanda elétrica anual de uma cidade com 587 mil residências por ano, ou a geração de cerca de 375,5 milhões de m³/ano de biometano, substituindo 347,7 milhões de litros de diesel.

Apesar desse potencial, o aproveitamento do biogás de estações de tratamento de esgoto (ETE) provem de apenas 10 centrais instaladas no Brasil sendo 9 ETEs e uma usina de codigestão de lodo de esgoto e de resíduos de alimentos.

Cerca de 83% desse volume de biogás aproveitado se destina à geração de energia elétrica em unidades com potência instalada média de 1 MW, com a geração de apenas 24 MWh de energia elétrica por ano no Brasil a partir de ETEs. Para a produção de biometano, são destinados apenas 4% do biogás gerado no país em ETEs, o que corresponde a 912.500 m³/ano de biogás. A única planta que purifica biogás de esgoto sanitário para a produção de biometano é da companhia paulista de saneamento, a Sabesp, em Franca (SP). (Energia Hoje)