R$350 milhões do Fundo Clima para projetos sustentáveis

Print Friendly, PDF & Email

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai receber um aporte de 350 milhões de reais do Fundo Clima, cujos recursos serão destinados prioritariamente para financiamentos de projetos de saneamento e coleta de resíduos sólidos, informou a instituição neste domingo.

O fundo foi criado em 2009 e destina recursos da atividade petrolífera no país para projetos sustentáveis que ajudem na preservação do clima e na redução da emissão de gases que contribuem para o efeito estufa.

Com o novo aporte de 350 milhões de reais, o banco de fomento já recebeu mais de 1 bilhão de reais ao longo dos últimos anos em recursos  voltados a apoiar a implantação de empreendimentos, a aquisição de máquinas e equipamentos e o desenvolvimento tecnológico relacionados à redução de emissões de gases do efeito estufa e à adaptação às mudanças do clima e aos seus efeitos, segundo o BNDES.

O saneamento tem sido um dos focos do banco tendo em vista o grande déficit ainda existente no país e os males causados à saúde e à qualidade de vida das pessoas que não têm acesso adequado a redes de água, esgoto e tratamento de resíduos.

O BNDES tem ajudado governos locais na modelagem de concessão e privatizacão de empresas de saneamento.

A instituição tem participado também no financiamento de sistemas de coleta seletiva ou diferenciada, triagem automatizados ou semiautomatizados; tratamento de resíduos orgânicos(à exceção daqueles com geração de energia) e remediação de áreas previamente utilizadas para disposição inadequada de resíduos sólidos.

Cada projeto do Fundo Clima pode receber financiamento de até 30 milhões de reais, a cada 12 meses.

O fundo ainda conta com subprogramas voltados para projetos de mobilidade urbana, cidades sustentáveis, uso de máquinas e equipamentos mais eficientes, projetos de energia renovável, projetos de coleta de resíduos sólidos, políticas para melhor eficiência de plantas com carvão vegetal, plantio e preservação  de florestas, iniciativas de redução nas emissões de carbono e implantação de projetos inovadores. Reuters

Veja Também

ANP publica metas preliminares de redução de emissões de gases causadores de efeito estufa para 2024

AANP torna públicas as metas preliminares para 2024 de redução de emissão de gases causadores do efeito estufa aplicáveis a …