foto ilustrativa

Principais desafios do setor sucroenergético

Print Friendly, PDF & Email

Reunidas no principal painel da 22a. Conferência Internacional DATAGRO sobre açúcar e etanol, na terça-feira (25), em São Paulo (SP), lideranças do setor sucroenergético discorreram sobre a agenda de desafios e oportunidades do segmento, enfatizando a crescente ampliação do portfólio de produtos provenientes da cadeia produtiva da cana, em particular os de natureza energética.

Nacionalizar o consumo do etanol, limitado hoje a cerca de quatro, cinco estados, fortalecer o Renovabio, investir na formação de mão de obra qualificada, bem como consolidar junto à sociedade e à comunidade internacional os diferenciais socioambientais do etanol na comparação com o carro elétrico puro foram objetivos citados em consenso entre as lideranças. Para este último, em especial, salientou-se a importância de aliança com a indústria automobilística para promoção do etanol.

Os bons resultados da integração do etanol de milho à cadeia produtiva de biocombustíveis, além dos mais recentes avanços do setor sucroenergético como peça-chave para mobilidade sustentável [veículos híbridos, jornada para viabilização do hidrogênio verde] e a obtenção de diferenciais tributários para as fontes limpas e renováveis ante às fósseis foram, ainda, temas apresentados pelas lideranças como recentes conquistas. Datagro

Veja Também

Cana-de-açúcar supera sozinha média mundial de renovabilidade na matriz energética

A cana-de-açúcar é a principal fonte primária de energia renovável do Brasil. Com 16,9% de …