Preços do açúcar despencam no mercado internacional

Print Friendly, PDF & Email

Após iniciarem a semana praticamente sem variações, os preços do açúcar caíram na sessão de ontem (25) da bolsa de Nova York. Segundo analistas consultados pelo jornal Valor Econômico em nota publicada hoje (26), os preços foram pressionados para baixo devido à produção brasileira da commodity, divulgada nesta terça-feira no balanço de safra quinzenal.

Segundo a Unica “foram processadas 246,58 milhões de toneladas de cana na região no acumulado de 2017/18 até 16 de julho, queda de 6,13% ante igual período do ano passado. Ainda assim, a produção da commodity está 2,1% maior, com 14,149 milhões de toneladas fabricadas, refletindo o mix mais açucareiro da atual temporada”, informou a análise do Valor.

Na bolsa de Nova York, o vencimento outubro/17 sofreu queda de 50 pontos, fechando negócios em 13,90 centavos de dólar por libra-peso. Na tela março/18, a queda foi de 46 pontos e contratos firmados em 14.70 centavos de dólar por libra-peso. Os demais preços fecharam em baixa entre 31 e 43 pontos.

Em Londres, o dia também foi de forte desvalorização. O açúcar foi comercializado a US$ 382,00 a tonelada no lote outubro/17, queda de 11,30 dólares em comparação ao dia anterior. A tela dezembro/17 fechou em US$ 387,00 a tonelada, baixa de 10,60 dólares. Os demais vencimentos caíram entre 7,70 e 9,40 dólares.

Mercado interno

Na sessão desta terça-feira (25), os preços do açúcar no Brasil se recuperaram, após uma longa sequência de queda. De acordo com o indicador do Cepea/Esalq, da USP, a saca de 50 quilos do tipo cristal fechou em R$ 59,17, queda de 0,02%.

Etanol

Já o etanol quebrou a tendência de alta que seguia a algumas semanas e fechou em baixa, segundo o indicador da Esalq/BVMF. O biocombustível foi vendido a R$ 1.427,00 o metro cúbico, desvalorização de 0,14%. (Agência UDOP de Notícias)