Câmara Deliberativa aprova R$ 48,7 milhões em financiamentos do FCO Rural

Print Friendly, PDF & Email

Mais de 90% dos recursos são destinados a empreendimentos de mini, pequeno e pequeno-médio portes. De janeiro a agosto, o volume de recursos aprovados cresceu 109,2% em relação ao mesmo período do ano passado

A 365ª reunião da Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CD/CDE) aprovou, nesta terça-feira (31/8), 52 cartas-consulta para financiamentos com recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), na modalidade Rural. O valor total deferido foi de R$ 48,7 milhões, resultando num tíquete médio de R$ 936,7 mil. A previsão é criar 85 empregos diretos.

A ampla maioria dos projetos contemplou empreendimentos de pequeno e pequeno-médio portes, correspondendo a 91,8% dos valores aprovados. Mini e médio portes responderam pelo restante. Ao todo, 37 municípios devem receber investimentos. Mineiros, Inaciolândia, Jataí, Sanclerlândia, Rio Verde, Goiatuba, Palestina de Goiás e Caçu lideram os maiores aportes.

“Foi uma orientação do governador Ronaldo Caiado que os recursos do FCO Rural sejam pulverizados em todas as regiões do Estado com atenção especial ao pequeno produtor, aquele que tem mais dificuldade em acessar recursos das grandes instituições financeiras”, lembra o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. “Estamos trabalhando muito para alcançar o maior número de produtores com acesso ao financiamento com recursos do FCO, cumprindo a missão que nos foi dada pelo governador”, argumenta o titular da Seapa.

Uma vez liberados, os recursos aprovados nesta reunião devem ser investidos em atividades ligadas à produção de grãos e bovinocultura de corte e de leite. Os itens a serem financiados são aquisição de máquinas e implementos, matrizes, benfeitorias, pastagens, correção de solos, irrigação e eletrificação.

Balanço
Nos primeiros oito meses de 2021, a Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CD/CDE) deferiu 747 cartas-consulta ao FCO Rural. Os valores aprovados para financiamentos chegaram a R$ 733,3 milhões, sendo que a principal destinação foi para empreendimentos de pequeno porte (47,2%) e pequeno-médio porte (42,4%). Projetos de médio porte responderam por 9,6% dos recursos e mini, 0,7%. Vale ressaltar ainda a previsão de criação de 1.582 mil empregos diretos.

Os números representam ganhos expressivos em relação aos do mesmo período do ano passado (janeiro a agosto/2020): as cartas-consulta deferidas aumentaram 139,4%; os municípios contemplados cresceram 39,6%; o volume de recursos se expandiu em 109,2%; e o número de empregos diretos previstos saltou 143,4%.

“Estamos fazendo um trabalho muito forte de apreciação das cartas-consulta com objetivo de colocar nas mãos do produtor, o mais rápido possível, as ferramentas necessárias para desenvolver sua atividade”, destaca o superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia. “Vamos manter o pé embaixo no acelerador para ampliar e distribuir oportunidades: se o homem do campo produz mais, temos mais alimentos, mais empregos e mais riqueza para todos”, completa. Seapa-Governo de Goiás