Brasil como protagonista na descarbonização do planeta

Print Friendly, PDF & Email

Para o vice-presidente da República e também ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, o Brasil é exemplo de sustentabilidade para o mundo que vive as mudanças climáticas, o aquecimento global e todas as suas consequências.

“É necessária a descarbonização do mundo”, afirma. Alckmin destaca o uso de biocombustíveis no Brasil, que tem 83% de veículos flex na frota e adota mistura de 27% etanol anidro na gasolina.

Para ele, há sinergia no veículo híbrido, movido a etanol e eletricidade. E também do hidrogênio verde, que pode ser produzido da água ou também do etanol.  “O Brasil tem oportunidades de rotas tecnológicas”, pontua.

Alckmin espera avanços nas políticas com a perspectiva de aprovação do Projeto de Lei Combustível do Futuro, que prevê que a mistura do etanol anidro na gasolina aumente para 30%.

Estas falas de Alckmin foram na abertura da 23ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol, em São Paulo, em que o presidente do Sifaeg, André Rocha, relembrou todas as atuações do setor sucroenergético – combustível de aviação e navios, uso na frota rodoviária, hidrogênio verde, biometano e biogás  entre tantas outras funções-  e externou sua preocupação com a Medida Provisória 1185, que inibe os incentivos fiscais na região Centro-Oeste.

 

Veja Também

Perspectivas e projeções para o setor sucroenergético

Panorama Geral A taxa de câmbio é uma variável crucial na análise do mercado de …