Biocombustível e a navegação

Print Friendly, PDF & Email

Em seu último white paper “Biocombustíveis no transporte marítimo”, a sociedade classificadora DNV informou que a flexibilidade dos biocombustíveis pode permitir que o setor de transporte marítimo acelere sua jornada rumo à descarbonização, mantendo a eficiência operacional. No entanto, as atuais limitações na capacidade de produção podem impactar a oferta no curto prazo e criar uma forte concorrência com outros setores.

A DNV observou que a atual capacidade de produção global de biocombustíveis sustentáveis é de cerca de 11 milhões de toneladas de óleo equivalente (Mtep) por ano, prevendo que um suprimento sustentável e economicamente viável de biocombustíveis, variando de 500 a 1300 Mtep anualmente, pode ser alcançado até 2050.

No entanto, para descarbonizar totalmente o transporte marítimo usando biocombustíveis, em combinação com medidas de eficiência energética, a DNV disse que um suprimento anual de 250 Mtep de biocombustíveis sustentáveis é necessário até 2050. Isso representaria 20-50% da produção global potencial.

A sociedade classificadora também apontou que os desenvolvimentos regulatórios, como o Sistema de Comércio de Emissões da UE (EU ETS), representam um forte incentivo para a adoção de biocombustíveis, tornando tanto os biocombustíveis quanto a biomassa altamente procurados por vários setores em sua busca pela descarbonização.

Veja Também

Público vai escolher os Melhores do Biogás

São 26 candidatos à premiação nas categorias Profissional, Organização e Planta/Unidade Geradora de Biogás. Os …