foto ilustrativa

Tecnologia reduz o processo do plantio da MPB à desdobra do canavial

Print Friendly, PDF & Email

Com o auxílio de tecnologias, produtores e usinas buscam revitalizar processos, maximizar recursos e atingir maiores patamares de produtividade.

Aumentar a produtividade da cana-de-açúcar é um dos atuais desafios do setor sucroenergético. Com o auxílio de tecnologias, produtores e usinas buscam revitalizar processos, maximizar recursos e atingir maiores patamares de produtividade.

Nesse contexto, as mudas pré-brotadas (MPB) assumiram um importante papel na renovação e expansão dos canaviais brasileiros, sendo utilizadas em larga escala no plantio de Meiosi (método inter-rotacional ocorrendo simultaneamente) e Cantose, os quais reduzem o custo com o transporte de mudas e propiciam um melhor controle de qualidade e sanidade da muda a ser plantada, refletindo positivamente no canavial subsequente.

No processo, espera-se um rápido desenvolvimento das MPB’s e uma alta taxa na desdobra da Meiosi, o que possibilitará o corte e o replantio dessas mudas em um menor período possível e em larga escala (plantio comercial).

Os produtos da Linha Longevus, desenvolvida pelo Grupo Fertiláqua, contam com ácidos orgânicos e aminoácidos, provendo ação bioestimulante às plantas e reequilíbrio da microbiota do solo, além de contar com um aporte nutricional.

Longevus vem sendo utilizada no processo fabril e no plantio das mudas pré-brotadas, permitindo uma maior taxa de brotação das gemas e enraizamento nos tubetes, minimizando perdas de mudas na sua fabricação.

Quando no plantio, são tratadas novamente com Longevus, garantindo o pegamento e um rápido desenvolvimento vegetativo e do sistema radicular e elevando o padrão de vigor e uniformidade, o que resultará na redução do tempo de desdobra e estabelecimento do canavial de alta qualidade que o setor precisa.

Resultados obtidos a partir de trabalhos técnicos desenvolvidos pela empresa, apresentaram em média, uma redução de 30 dias para se fazer a desdobra da Meiosi quando utilizado o Longevus.

“Esse processo normalmente leva em torno de sete a oito meses, e a antecipação do estabelecimento do canavial comercial em 30 dias, gera, além de uma alta taxa de desdobra no plantio comercial, muitos benefícios ao setor de produção. Por exemplo: permite plantar em período de melhores condições climáticas para o desenvolvimento das plantas, o que resultará em um canavial com maior brotação inicial, mais vigoroso, com sistema radicular mais robusto e profundo, tornando esse canavial mais produtivo e longevo”, explica Alan Borges, gerente de desenvolvimento da Fertiláqua. (Assessoria de Comunicação)