Safra de cana do CS deve ser levemente menor que a do ano passado

Print Friendly, PDF & Email

A safra de cana-de-açúcar do centro-sul do Brasil em 2019/20 está prevista em um intervalo de 559 milhões a 570 milhões de toneladas, contra 573 milhões de toneladas na temporada anterior, afirmou em relatório nesta sexta-feira o órgão de pesquisas agrícolas Pecege.

O instituto da Esalq/USP disse que as produtividades agrícolas médias do centro-sul devem ficar em um intervalo de 74,2 toneladas por hectare (t/ha) e 75,6 t/ha, ante 74,3 t/ha na temporada passada.

O Pecege, que tem sede em Piracicaba (SP), uma das principais regiões da cana no Brasil, utiliza uma combinação de dados para elaborar as projeções, incluindo estatísticas meteorológicas, condições do solo e área plantada.

A maior parte dos analistas tem apontado uma produção levemente maior na atual temporada, devido às chuvas acima da média em março e abril. A Copersucar, maior comercializadora de açúcar do Brasil, projetou a safra em 585 milhões de toneladas.

O Pecege afirmou que as usinas mantêm um mix de produção entre açúcar e etanol similar ao visto na última temporada, com apenas cerca de 35% da cana sendo utilizada para a produção do adoçante, e o resto, para a de etanol.

O órgão disse que nem mesmo a queda de 10% nos preços da gasolina no centro-sul brasileiro no último mês mudou a situação, uma vez que as usinas continuam a obter mais dinheiro com a venda de etanol do que com as exportações de açúcar.

“No cenário atual parece mais plausível que mudanças no mercado do adoçante possam inverter a paridade dos preços do que novas quedas do concorrente fóssil”, afirmou. Notícias Agrícolas

Veja Também

ORPLANA requer que produtores de cana recebam créditos outorgados de ICMS

Pleito se faz necessário visto que a concessão dos créditos foi instrumento de ajuste relativos …