Inseticida cresce safra após safra como insumo estratégico para controle da broca-da-cana

Print Friendly, PDF & Email

Lançada no final de 2020, solução ancorada na molécula flubendiamida 222, patente da japonesa Nichino, controla à praga com eficiência, afirma empresa

Introduzido no setor sucroenergético há menos de três anos, pela companhia Sipcam Nichino Brasil, o inseticida Takumi® se firma a cada safra entre as opções estratégicas para o produtor controlar com sucesso à broca-da-cana (Diatraea saccharalis). Ensaios técnicos e avaliações realizadas em áreas de unidades produtoras de açúcar, etanol e energia, dão conta de que Takumi® tem sido altamente eficaz na redução de ‘colmos brocados’, sobretudo por controlar às lagartas e impedi-las de penetrar na planta.

Conforme a área técnica da Sipcam Nichino Brasil, nas últimas safras as infestações da broca-da-cana atingiram até 70% das regiões produtoras. “Os danos mais severos se dão no interior do colmo da cana-de-açúcar, com impacto negativo no peso e na qualidade da matéria-prima”, reforça Sergio Camargo, consultor de marketing da companhia.

Em virtude dos bons resultados entregues pelo produto nas duas primeiras safras após lançado, a Sipcam Nichino espera registrar um novo salto na adesão a Takumi®, pelas empresas sucroenergéticas e produtores de cana, na safra 2023. “Comprovamos a ação rápida, prolongada e eficaz dessa tecnologia, em testes, pesquisas e em áreas comerciais”, acrescenta Camargo.

De acordo com informações fornecidas pela Sipcam Nichino, recentes estudos de ponta envolvendo o produto, coordenados em parceria com pesquisadores do IAC – Instituto Agronômico – e da UFSCar – Universidade Federal de São Carlos –, apuraram que o uso correto de Takumi® chegou a reduzir o índice de infestação nos colmos da cana, de 10% para 1%, em áreas consideradas estratégicas à produção sucroenergética.

Ainda segundo a companhia, os atributos e diferenciais do inseticida Takumi® estão atrelados à alta tecnologia de formulação e da molécula flubendiamida 222, patente da Nichino no Japão. A empresa reforça que tal característica transfere desempenho superior no manejo de lagartas de difícil controle, como a broca-da-cana. “Há registros em pesquisas de que Takumi® é superior aos chamados tratamentos-padrão”, ressalta Camargo.

Na avaliação do consultor e de órgãos de pesquisas, Takumi® age rapidamente sobre a broca-da-cana, “logo após aplicado”, diz Camargo, por ação de contato ou ingestão. “A lagarta para de se alimentar e morre antes de entrar nos colmos e causar os prejuízos”. Ele destaca também a qualidade da formulação SC ou suspensão concentrada, que potencializa a atividade inseticida da molécula de flubendiamida, “sem dúvida uma inovação nesse segmento de mercado.” “Importante destacar ainda a seletividade aos inimigos naturais da broca-da-cana, o que acarreta bom encaixe do inseticida na prática do MIP ou manejo integrado de pragas”, finaliza Sergio Camargo.

Criada em 1979, a Sipcam Nichino resulta da união entre a italiana Sipcam, fundada em 1946, especialista em agroquímicos pós-patentes e a japonesa Nihon Nohyaku (Nichino). A Nichino tornou-se a primeira companhia de agroquímicos do Japão, em 1928, e desde sua chegada ao mercado atua centrada na inovação e no desenvolvimento de novas moléculas para proteção de cultivos

Veja Também

Fenasucro & Agrocana abre credenciamento para edição histórica de 30 anos

A Fenasucro & Agrocana, reconhecida como a Feira Mundial da Bioenergia, inicia nesta segunda, dia …