Governo de Goiás lança Plano Safra 2020/2021 para o Estado

Print Friendly, PDF & Email

O Governo de Goiás lança nesta quarta-feira, 24 de junho, o Plano Safra 2020/2021 para o Estado. Os valores destinados ao financiamento de investimentos no setor agropecuário em Goiás serão anunciados pelo governador Ronaldo Caiado, em conjunto com entidades do setor agropecuário e instituições financeiras, a partir do Plano Safra 2020/2021 nacional, lançado pelo governo federal no último dia 17. A expectativa é de que do total de R$ 236,3 bilhões anunciados para o País, cerca de R$ 18 bilhões alcancem os produtores goianos. A cerimônia será realizada no Palácio das Esmeraldas, a partir das 10 horas, e será fechada a convidados e imprensa. Para o público, o evento será transmitido pelas redes sociais oficiais do Governo de Goiás e do governador Ronaldo Caiado.

De acordo com o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, os produtores goianos têm boas expectativas com os financiamentos que serão disponibilizados no Estado. “Temos a certeza de que esses recursos vão contribuir ainda mais para o crescimento do nosso Estado. O governador Ronaldo Caiado tem atuado fortemente na articulação junto ao governo federal, ao Congresso Nacional e entidades do setor, na busca por soluções que alavanquem nosso crescimento. E esses recursos vão beneficiar não só os grandes produtores, mas principalmente os pequenos, os agricultores familiares, com linhas de crédito acessíveis, contribuindo na promoção de todas as regiões do Estado”, avalia.

Além de recursos para custeio e comercialização e para pequenos produtores, o Plano Safra também contará com recursos de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, linhas de crédito voltadas à sustentabilidade no setor rural e financiamento de recursos voltados à inovação tecnológica no campo. “Com esses recursos, somados às políticas públicas de desenvolvimento regional executadas pela Seapa e suas jurisdicionadas, Emater, Agrodefesa e Ceasa, vamos aumentar ainda mais nossa produção, que já é recorde a cada safra, destacando o compromisso do governo com a segurança alimentar, com o equilíbrio da balança comercial e geração de emprego e renda”, acrescenta Antônio Carlos.

Recordes do setor
Segundo o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado no dia 9 de junho, Goiás é hoje o terceiro maior produtor de grãos do Brasil, com expectativa de produção de 26,7 milhões de toneladas para a safra 2019/2020, em uma área superior a 6 milhões de hectares. A taxa de crescimento na produção é superior à média nacional. Enquanto no Brasil a produção está estimada em 250,5 milhões de toneladas e aumento de 3,5% em relação à safra 2018/2019, em Goiás a produção de 26,7 milhões de toneladas representa aumento de 8,7% em relação à safra anterior. O Estado tem ainda percentual de crescimento superior à da região Centro-Oeste, que está estimada em 8,6%, e 120,8 milhões de toneladas colhidas.

Considerando as principais culturas e as estatísticas divulgadas pela Conab e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Goiás é hoje o primeiro lugar na produção de tomate (1,13 milhões de toneladas) e de sorgo (1,34 milhões de toneladas); segundo lugar na produção de cana-de-açúcar (75,78 milhões de toneladas) e girassol (31,4 mil toneladas) e na criação de bovinos (22,65 milhões de cabeças). Além de ser o terceiro lugar na produção de grãos, também ocupa a mesma colocação na produção de soja (12,46 milhões de toneladas), milho (12,27 milhões de toneladas) e caroço de algodão (100,2 mil toneladas). Aparece, ainda, como destaque sua produção de feijão (320,7 mil toneladas) e de leite (3,08 bilhões de litros), o que faz do Estado o quarto lugar nessas produções no ranking nacional.

Retorno em emprego e renda
Se observado o retorno financeiro dessa produção para a economia, temos o Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP), em Goiás, como o quinto maior entre os estados, chegando a R$ 56,9 bilhões – que corresponde a 8,1% do VBP nacional que está estimado em R$ 703,8 bilhões – segundo a última atualização da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O valor representa crescimento de 9,8% em relação ao ano anterior e a variação de crescimento também é superior à média nacional, que foi de 8,5%. Separado por categoria, em Goiás, o VBP da Agricultura está estimado em R$ 38,2 bilhões (crescimento de 13,3% em relação a 2019), enquanto o da Pecuária está estimado em R$ 18,7 bilhões (aumento de 3,4% em relação ao ano anterior).

Os números se refletem também nas exportações do agronegócio. Segundo os últimos números divulgados pelo Ministério da Economia, o agronegócio goiano exportou 2,45 bilhões de dólares e representa 79% das exportações do Estado. O valor representa, ainda 5,8% da participação do agro goiano em relação ao que é exportado pelo Brasil.

Toda essa movimentação se transforma em geração de emprego e renda nos municípios goianos. O Produto Interno Bruto goiano (PIB) tem estimativa de crescimento de 3,4% no primeiro trimestre do ano, em comparação ao mesmo período de 2019 e o grande destaque se dá em relação ao setor da agropecuária, cuja estimativa aponta para crescimento de 18,0% no Estado no mesmo período, enquanto no País o setor teve crescimento de 1,9%.  Secretaria Agricultura/GO