Home » etanol de milho » Cenários da produção de etanol de milho e de cana

Cenários da produção de etanol de milho e de cana

Print Friendly, PDF & Email

O etanol, seja de cana-de-açúcar ou de milho, que chega ao consumidor final é o mesmo, ambos seguem as especificações de padrão da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), mas as cadeias produtivas são bastante diferentes.

O etanol de milho já tem uma cadeia a ligada à produção de grãos bem desenvolvida, o que garante fornecimento de grandes excedentes de matéria-prima imediata.  As indústrias, nesse caso, somente se preocupam em originar a matéria-prima e não em produzi-la. Outra novidade é a estreita ligação com a cadeia de carnes, uma vez que a indústria é fornecedora de DDG. O conjunto de produtos resultantes desse processo – ainda incluídos o óleo de milho e a cogeração de energia elétrica – somados ao baixo custo do milho, garantem uma extrema competitividade ao negócio. A produção de etanol de milho no Brasil é crescente e tem ganhado espaço ao lado do etanol de cana, da qual a produção brasileira é destaque mundial. Ambas atendem demandas de todo o País, mas as questões logísticas são um entrave para o escoamento do grão de milho, que tem como líder de produção o estado do Mato Grosso. Este estado é um dos grandes produtores do etanol de milho justamente por também ser líder na produção do grão, além dos preços mais competitivos. O setor sucroenergético não vê essa questão como prejudicial ao setor. Antonio de Padua Rodrigues, diretor-técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) afirma: “Não temos nenhuma preocupação com relação à produção de etanol a partir do milho, uma vez que deve atender as mesmas especificações do etanol de cana, seja para carburantes ou outros destinos. O que não pode haver é politica de incentivo diferente em detrimento de outro.”

Várias usinas de açúcar e etanol já adicionaram maquinários para produzir etanol usando milho. Nele, as usinas usam resíduo da cana como fonte de energia para processar o milho e expandir o período de produção para um ano inteiro, indo além da safra de cana, que ocorre de abril a dezembro.

Como anda a produção este ano

Segundo a UNICA, União da Indústria de Cana-de-Açúcar , a produção de etanol de milho segue aumentando este ano. Na primeira metade do mês, dos 98.83 milhões de litros produzidos pelas usinas da região centro-sul, 93.42 milhões de litros foram de etanol de milho. No mesmo período de 2019, enquanto a produção foi de 61.31 milhões de litros, a de etanol de milho totalizou 37.76 milhões de litros. Em relação ao número de usinas em operação até o momento, são cinco unidades de cana-de-açúcar e outras 11 produtoras de etanol de milho (sendo três exclusivamente dedicadas a esta matéria-prima).  Canal-Jornal da Bioenergia