Em Goiás, produção de etanol de cana-de-açúcar deve crescer 6,4% na Safra 2022/2023

Print Friendly, PDF & Email

A produção goiana de etanol de cana-de-açúcar deve atingir 4,9 bilhões de litros na Safra 2022/2023, volume que representa um crescimento de 6,4% em relação à Safra 2021/2022. A estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e foi divulgada nesta terça-feira (27/12) no 3ª Levantamento da Safra Brasileira de Cana-de-Açúcar. O relatório de acompanhamento do setor sucroalcooleiro trouxe ainda a perspectiva de aumento da produção estadual de açúcar em 2,6%, chegando a 2,2 milhões de toneladas.

De acordo com a Conab, o Estado deve registrar um pequeno recuo na área plantada de cana (-1,1%), compensado, porém, pelo aumento da produtividade das lavouras (+1,9%). No ciclo anterior, o produtor goiano colheu 70,5 milhões de toneladas. No ciclo atual a produção deve chegar a 71,1 milhões de toneladas (+0,8%). Ainda segundo a Conab, o resultado, uma vez confirmado, coloca Goiás na segunda posição do ranking nacional de maiores produtores estaduais de cana-de-açúcar.

“A produtividade média das lavouras de cana-de-açúcar deve ficar em 74,6 toneladas por hectare, o que é um resultado positivo. Enfrentamos secas e geadas nas regiões Sul e Sudoeste no ano passado e as lavouras estão se recuperando”, pondera o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. “O setor sucroalcooleiro tem um peso relevante na economia goiana, então esse desempenho positivo ajuda a puxar outros indicadores importantes, como a criação de empregos no campo e atração de divisas”, destaca.

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho mostra que, de janeiro a outubro deste ano, o cultivo de cana-de-açúcar registrou um saldo positivo de 1.294 vagas de empregos criadas em Goiás. No mesmo período, conforme o Observatório da Agropecuária Brasileira, o Estado exportou 679,6 mil toneladas de produtos do complexo sucroalcooleiro, faturando US$ 268,4 milhões. Os Estados Unidos foram os principais compradores de produtos ligados à cana, com especial interesse em açúcar bruto e açúcar refinado.

Anidro e hidratado
O 3ª Levantamento da Safra Brasileira de Cana-de-Açúcar também traz estimativas individualizadas para as produções de etanol anidro (aquele misturado à gasolina) e de etanol hidratado (vendido nos postos). Em Goiás, a produção de etanol anidro de cana deve crescer 26,3% na Safra 2022/2023 e chegar a 1,2 bilhão de litros. Já a produção de etanol hidratado tem perspectiva de aumento de 0,9%, em relação à safra anterior, alcançando 3,6 bilhões de litros. Por fim, para a produção de etanol de milho a projeção é de estabilidade, mantendo a marca de 378,4 milhões de litros. Seapa

Veja Também

SIAMIG Bioenergia e ONG Impar lançam Campanha de Prevenção a Incêndios Rurais

Na temporada de incêndios, quando a estiagem é mais rigorosa e o ar seco aumenta …