Comercialização de CBIOs bate recorde após revisão de metas para 2020

Print Friendly, PDF & Email

Nos primeiros 15 dias de setembro, o estoque de Créditos de Descarbonização (CBIOs) na bolsa aumentou 1,11 milhão e registrou recorde de negociação com os distribuidores de combustíveis. Nesse período, a parte obrigada adquiriu 321,16 mil créditos, volume superior a toda quantidade negociada nos últimos quatro meses.

Apesar da importância do incremento da negociação, o preço médio negociado pelo crédito variou entre R$ 19,75 e R$ 24,00 e caíram em decorrência da decisão do Ministério de Minas e Energia (MME), em 10 de setembro, de redução em 50% da meta compulsória para 2020 para 14,5 milhões de CBIOs.

Desde o final de abril, 657,97 mil CBIOs, ou 8,1% do estoque disponível de créditos, foram negociados. Do montante, 618,23 mil créditos foram comprados por distribuidoras e 39,74 mil pela parte não obrigada, ou seja, agentes que compraram os CBIOs voluntariamente com intuito de reduzir as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) de suas atividades .  UNICA