foto ilustrativa

Biometano tem cenários promissores no Brasil

Print Friendly, PDF & Email

O biometano vem ganhando destaque nos últimos anos entre os combustíveis por ser uma alternativa renovável e mais limpa. É seguramente uma alternativa para a descarbonização da matriz energética global para se atingir o “Net Zero”. A Agência Internacional de Energia (IEA) prevê que o consumo de biometano possa alcançar 200 milhões de toneladas de petróleo equivalente (Mtoe) em 2040. Neste cenário, o Brasil deve emergir como um dos países produtores do produto com crescimento mais acelerado no mundo. A Agência analisa que o mercado de biometano no País ainda está em estágio inicial, mas que o Brasil deve se tornar o quinto maior produtor do gás renovável do mundo em cinco anos. Assim, o Brasil representará mais de 10% do fornecimento de biometano no mercado global até 2026. Segundo a Abiogás há um volume de 800 mil a 1 milhão de m3/dia para entrar em operação até o final de 2024, chegando na casa dos 6 milhões de m3/dia até 2029, com 86 plantas de produção. O Brasil conta, hoje, com seis plantas de biometano autorizadas a operar e comercializar o gás. O Brasil registrou em 2022 a operação de 114 novas plantas de biogás, aumento de 15% em relação ao mesmo período do ano passado. Entre as aplicações energéticas do biogás, o biometano se destaca com um crescimento de 82% no número de plantas. Essas unidades convertem 22% do biogás produzido no Brasil – são 359,8 milhões Nm³/ano de biometano, o equivalente a rodar 3.598 milhões km/ano com veículos leves e 900 milhões km/ano com veículos pesados.

Canal-Jornal da Bioenergia

Veja Também

Novo Selo Biocombustível Social é realidade

O Selo Biocombustível Social é um programa de governo que beneficia a agricultura familiar na …