Biodiesel: Indústria garante produção para atender aumento de demanda

Print Friendly, PDF & Email

Em abril de 2023, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) elevou o teor de biodiesel no diesel de 10% (B10) para 12% (B12). Agora, a partir de março deste ano, a mistura será elevada para 14%, e em 2025, passará para 15%. Segundo as entidades que representam o setor de produção do biocombustível, as indústrias de biodiesel estão em condições de atender essa nova demanda . O diretor superintendente da Ubrabio, Donizete Tokarski diz que desde 2018, toda a segmento vem investindo para conseguir ampliar a produção.

A expectativa é que essa nova mistura evite a emissão de 5 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera e reduza cerca de R$ 7,2 bilhões com a importação de diesel fóssil. Essa ampliação do biodiesel na matriz energética também diminui a dependência do Brasil da importação de óleo diesel e ajuda na descarbonização.

Volume do produto

Um levantamento feito pela Abiove, Aprobio e Ubrabio mostra que o mercado demandaria 13,2 milhões de m³ de biodiesel puro caso a mistura fosse elevada em 8 pontos percentuais chegando aos 20%. Esse volume de biodiesel representaria 90% da capacidade das 60 usinas autorizadas pela ANP. No total, o parque industrial brasileiro pode fabricar um pouco além de 14,6 milhões de m³.  Existe ainda um cenário de novas unidades começarem a produzir. Hoje, já existem 8 usinas em construção e 10 em expansão. Quando entrarem em produção máxima a capacidade instalada deve crescer para 16,2 milhões de m³.

Canal-Jornal da Bioenergia

Veja Também

Público vai escolher os Melhores do Biogás

São 26 candidatos à premiação nas categorias Profissional, Organização e Planta/Unidade Geradora de Biogás. Os …