Home » biocombustíveis » Biodiesel é estratégico para o país, afirma Eduardo Braga

Biodiesel é estratégico para o país, afirma Eduardo Braga

Print Friendly, PDF & Email

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, abordou nesta quinta-feira (29) a importância da discussão do programa de biodiesel na matriz energética nacional no contexto da busca por fontes de energia mais sustentáveis.

Braga participou de audiência pública da Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas (CMMC), requerida pelo presidente da comissão, senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE).

“Nós não podemos deixar de discutir o programa de biodiesel brasileiro, que é extremamente importante para o país”. Segundo Braga, o Brasil possui vantagens comparativas extraordinárias em relação a outros países e não pode abrir mão de suas vocações macroeconômicas.

“Na área de energia, geração de óleo e gás, etanol, na área de biodiesel, são indústrias de longo prazo em que o Brasil tem uma característica completamente diferente de outros países”, afirmou.

O ministro afirmou ainda que a presença do etanol e biodiesel na matriz energética brasileira deve saltar de 4,1%, em 2014, para 18,3% em 2030, para atingir as metas de redução de emissões de gases de efeito estufa que o Brasil apresentará na Conferência do Clima das Nações Unidas, a COP 21, em dezembro deste ano em Paris.

Diálogo

O deputado federal Evandro Gussi (PV-SP), presidente da Frente Parlamentar Mista do Biodiesel (FrenteBio), elogiou a Resolução do Conselho Nacional de Política Energética que autoriza o uso de 20% de biodiesel para frotas cativas e 30% para as máquinas agrícolas e ferrovias.

“É uma conquista enorme e nós sabemos que isso vem da sensibilidade do ministro para a questão, mostrando que o país precisa avançar e encontrar novas rotas, e é isso que me dá segurança para que nós avancemos nessa pauta da previsibilidade para o programa de biodiesel, um programa fundamental para o Brasil”.

Na próxima quinta-feira, Braga participará de reunião com os senadores da Comissão Especial do Desenvolvimento Nacional, os membros da FrenteBio e representantes da Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene), da Anfavea e demais entidades do setor.

“Nós queremos um diálogo para que o setor produtivo, o governo a indústria automobilística e todos os elos da cadeia possam planejar suas ações no médio prazo”, explicou do deputado Evandro Gussi.

O senador Donizeti Nogueira (PT-TO), secretário geral da FrenteBio, também destacou a importância estratégica do biodiesel para o país, tanto na área econômica, quanto social e ambiental, e levantou a questão do bioquerosene para tornar a aviação mais sustentável.

O deputado Sérgio Souza (PMDB-PR), vice-presidente da FrenteBio e relator da CMMC, apontou que, embora a questão da sustentabilidade ambiental seja um dos grandes desafios atuais, o Brasil já é exemplo em matriz energética limpa e pode avançar ainda mais.

Na ocasião, o diretor superintendente da Ubrabio, Donizete Tokarski, destacou a sensibilidade do ministro Eduardo Braga para as pautas relacionadas à sustentabilidade do País e entregou ao ministro um documento com subsídios para a reunião que acontecerá na próxima semana, para discutir o aumento da mistura obrigatória de biodiesel no Brasil. Ubrabio