ABSOLAR e Federação Nacional de Energia Solar da Índia assinam acordo para fortalecer a transição energética

Print Friendly, PDF & Email

Parceria estratégica visa ajudar a combater as mudanças climáticas e reforçar o desenvolvimento dos mercados fotovoltaicos nos dois países, com aumento de investimentos e novas oportunidades de negócios

  A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) assinou recentemente um acordo de cooperação com a Federação Nacional de Energia Solar da Índia (NSEFI), a principal organização que representa o setor de energia solar na Índia, com o objetivo de reforçar a colaboração internacional entre os setores solares de ambos os países, a fim de promover o desenvolvimento, o crescimento e o uso de energia solar fotovoltaica e tecnologias sinérgicas (como armazenamento de energia, hidrogênio verde, microrredes, minirredes, digitalização e outras) na transição energética e combate às mudanças climáticas.

O acordo, assinado durante a Intersolar Europe, a maior feira e conferência europeia de energia solar, realizada em Munique, na Alemanha, em junho, ajudará a acelerar o desenvolvimento dos mercados de energia solar nos dois países, fomentar a troca de experiências e melhores práticas em políticas, programas e incentivos, além de contribuir para a atração de novos investimentos, gerando emprego e renda e criando oportunidades de negócios em energia solar no Brasil e na Índia.

Para a ABSOLAR, a Índia é um dos mercados emergentes mais relevantes no setor solar fotovoltaico global e a ampliação das relações bilaterais ajudará a impulsionar o desenvolvimento sustentável dos dois países. De acordo com o ranking global da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), até o final de 2022, a Índia ocupava a quinta posição em capacidade instalada acumulada total de energia solar fotovoltaica, com mais de 62 gigawatts (GW) em operação, enquanto o Brasil ocupava a décima posição, com 24 GW. Ambos os países também estão entre os líderes em termos de nova capacidade solar adicionada anualmente.

“A Índia tem metas públicas muito ambiciosas para energia solar e tem feito um excelente trabalho em áreas como manufatura local, energia solar off grid, microrredes e minirredes. A ABSOLAR e a NSEFI trabalharão juntas para transformar a transição energética sustentável em uma excelente oportunidade de desenvolvimento social, econômico e ambiental no Brasil e na Índia”, comemora Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR.

“Com a energia solar, podemos, em pouco tempo, tornar a matriz elétrica brasileira ainda mais limpa, renovável e acessível a todos os segmentos da população”, comenta Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, que fez parte da delegação brasileira a Munique. “Portanto, acelerar a transição energética por meio de tecnologias renováveis ​​é uma das medidas mais eficazes para ajudar na reindustrialização do país”, acrescenta.

“A NSEFI considera o Brasil um parceiro importante e estratégico em nossa jornada coletiva de transição energética. Embora a Índia e o Brasil possam se orgulhar de serem dois dos quatro países com mais de 150 GW de capacidade renovável instalada, ainda há um longo caminho a percorrer para atingir nossas metas climáticas. Assim, nesta jornada para a transição energética, acreditamos que o Brasil é um parceiro valioso e nossas sinergias podem ser exploradas nas áreas de fabricação de equipamentos, aplicações em termos de micro e minirredes e aplicações de armazenamento, incluindo armazenamento reversível. Estamos ansiosos para uma cooperação mais estreita com a ABSOLAR e seus membros com os representantes da NSEFI para atingir as ambiciosas, mas pragmáticas, metas de energia renovável de nossos respetivos países”, afirma Subrahmanyam Pulipaka, CEO da NSEFI. (Assessoria de imprensa)

 

Veja Também

Energia solar segue em expansão no Brasil

O relatório “Global Market Outlook For Solar Power 2024 – 2028”, elaborado pela SolarPower Europe, …