UHE Itumbiara vai ganhar geração solar fotovoltaica

Print Friendly, PDF & Email

FURNAS está construindo um sistema de geração de energia solar fotovoltaica com a instalação de painéis no entorno e no reservatório da Usina Hidrelétrica de Itumbiara (MG/GO), com o armazenamento dessa energia em baterias. O projeto de P&D “Desenvolvimento de Sinergia entre as fontes hidrelétrica e solar com armazenamento de energias sazonais e intermitentes em sistemas de hidrogênio e eletroquímico — SHSBH2” é resultado de uma parceria de FURNAS com a empresa Base-Energia Sustentável, associada à Universidade Estadual Paulista (Unesp), à Universidade de Campinas (Unicamp), ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), à Universidade de Bradenburgo (Alemanha), instituição acadêmica com experiência no armazenamento de hidrogênio, e à PV Solar, empresa especializada na implantação de usinas fotovoltaicas flutuantes. O investimento previsto é de cerca de R$ 44.600.000,00.

“A utilização de reservatórios para produção de energia fotovoltaica e seu armazenamento em baterias representa mais uma etapa no aproveitamento de uma fonte renovável como a luz do Sol, de forma sustentável e economicamente viável. Esse trabalho permite que as usinas da empresa se transformem em unidades híbridas, com geração de energia hidrelétrica e solar” explica o responsável pelo projeto na Gerência de Pesquisa, Serviços e Inovação Tecnológica, Jacinto Maia Pimentel.

A UHE Itumbiara foi escolhida por apresentar os melhores índices para geração solar em relação às demais usinas do Sistema FURNAS e por deter um reservatório adequado para a instalação dos painéis fotovoltaicos flutuantes. O projeto básico já foi concluído e o executivo encontra-se em fase de aprovação. As obras para a construção da infraestrutura também já estão em andamento, assim como a aquisição e fabricação dos equipamentos como baterias, sistemas de obtenção de hidrogênio, painéis fotovoltaicos, inversores e estruturas metálicas para os painéis.

A energia solar gerada na UHE Itumbiara totalizará 1000 kWp (quilowatts pico, unidade de potência associada à energia fotovoltaica), dos quais 200 kWp serão provenientes das placas localizadas no reservatório da usina que serão interligados aos 800 kWp das demais placas instaladas em solo. A produção não será comercializada, se destinará ao Sistema de Serviços Auxiliares da unidade, como iluminação, tomadas, ventilação etc. A transmissão dessa energia sairá da planta para o barramento de 138 kV da subestação de 500 kV por meio das redes aérea e subterrânea.

Para a obtenção de dados que auxiliem a operacionalidade da planta, foram instaladas uma estação solarimétrica e um ondógrafo flutuante. O conjunto analisa, em tempo real, a incidência de raios solares e a intensidade das ondas no reservatório. Os dados obtidos são enviados para o Laboratório de Dinâmica da Gerência de Serviços e Suporte Tecnológico de FURNAS, localizado em Aparecida de Goiânia (GO). Furnas