Tecnologia ajuda concessionárias na primarização de O&M na geração de energia eólica

Print Friendly, PDF & Email

Apesar de ser relativamente recente no país, a energia eólica já é responsável por um em cada 10 GWh de energia consumidos. O Brasil também é o oitavo colocado no ranking mundial de capacidade instalada de energia eólica, de acordo com o relatório da Power Technology de 2020. No entanto, para seguir em ritmo de crescimento, a geração de energia eólica ainda enfrenta alguns desafios. Um deles é relacionado a sua gestão de operação e manutenção (O&M).

O monitoramento e manutenção do grande volume de ativos é um desafio tanto para quem terceiriza essa operação quanto para quem faz a primarização da O&M sem as ferramentas adequadas. Tradicionalmente, os próprios fabricantes das unidades geradoras ficam responsáveis por sua manutenção. Porém, esse modelo pode tornar o processo de acompanhamento e manutenção dos ativos moroso, considerando que as equipes de manutenção dos fabricantes não ficam alocadas nas concessionárias e acabam tendo um tempo de resposta muito maior que o de equipes internas. Essa demora pode resultar em danos maiores para os ativos e também na redução do volume de energia gerado, por conta dos ativos paralisados.

Dessa forma, a primarização, que consiste em internalizar a equipe responsável pela O&M, tem se tornado uma opção melhor para muitos donos de ativos. No entanto, nesse caso, o desafio passa a ser garantir que a equipe tenha uma melhor capacidade e ferramentas para monitorar todos os ativos, pois gerenciar o grande volume de aerogeradores sem apoio de tecnologias especialistas é inviável. Soluções que monitoram indicadores de cada turbina e permitem visualização intuitiva dos que estejam com possíveis anomalias são as melhores aliadas para resolver esse desafio e garantir que a primarização da O&M seja bem sucedida.

Um exemplo de tecnologia que facilita a primarização é o OneBreeze, ferramenta desenvolvida pela AQTech que monitora e identifica problemas em aerogeradores. Para isso, são instalados sensores nos ativos, que monitoram indicadores de vibração, óleo, temperatura e acústica, e enviam esses dados para o software, o qual pode ser acessado pela equipe de gestão da manutenção. Na ferramenta, a equipe tem acesso, de forma visual e intuitiva a esses dados e pode tomar decisões com segurança sobre as ações necessárias em cada ativo. “Com base nos dados coletados pelos sensores, a ferramenta mostra por cores quais ativos estão em perfeitas condições, quais apresentam possíveis inconsistências, que devem ser monitoradas mais de perto pela equipe de O&M, e quais apresentam falhas que devem ser investigadas em loco”, explica o Diretor Comercial da AQTech, Emerson Ancini.

Além dos dados coletados pelos sensores instalados nos ativos, o OneBreeze pode ser integrado ao SCADA da concessionária e analisar também as variáveis de processo disponíveis no sistema. Isso torna o monitoramento ainda mais preciso e completo. Com os insights gerados pela ferramenta da AQTech, é possível saber com antecedência quais componentes precisam ser trocados em um ativo, dando informações importantes sobre a gravidade da anomalia, permitindo ações anteriores à propagação desta para outros componentes. A falha é identificada com precisão antes que esta comprometa o ativo, reduzindo consideravelmente o tempo e o custo da manutenção. Emerson comenta que “essa capacidade de predição direciona e facilita o trabalho da equipe de O&M, mesmo em operações maiores”.

Para concessionárias que fazem a gestão de mais de um parque eólico, é possível a visualização por ativos e por parques eólicos. “Basicamente, o sistema direciona o que olhar e quando olhar. Pode parecer uma premissa simples, mas para quem trabalha na gestão da O&M em um parque eólico, é uma tecnologia que revoluciona o dia a dia”, explica Emerson. Além da visualização, o sistema gera relatórios automatizados, que podem ser customizados por parque eólico, para ter a visualização do todo a fim de identificar possíveis gargalos de O&M. O OneBreeze também tem capacidade para enviar e-mails notificando níveis elevados de vibração e  detecção dos diagnósticos, como um meio de agilizar o processo da manutenção.

Especialista no desenvolvimento de soluções para monitoramento e diagnóstico de ativos de geração de energia, a AQTech compreende que cada concessionária tem uma realidade distinta e, por isso, trabalha com consultoria e customização da solução para atender às necessidades de cada cliente, com transparência e baseado em dados. Um ponto bastante importante na hora de adotar uma tecnologia de monitoramento é garantir que a concessionária seja dona dos dados gerados pelo sistema, como explica Emerson: “na AQTech nós trabalhamos com a premissa de transparência total, então todos os dados são de propriedade do cliente. Se a qualquer momento ele quiser extrair os dados da ferramenta e usar da forma que achar mais adequada, ele pode”, finaliza. Divulgação

Veja Também

Agricultor familiar que usa painéis solares terá desconto na conta de luz

Medida foi aprovada pelo Senado com o objetivo de estimular fontes limpas de energia Famílias …