Foto: Fredox Carvalho

Senar Goiás lança nova edição do Programa Agrinho

Print Friendly, PDF & Email

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), lançou em fevereiro o programa Agrinho 2017. Desenvolvido em Goiás desde 2008, o programa visa incentivar a prática pedagógica por meio de projetos que contemplem a construção do conhecimento, proporcionando a inserção de temas de relevância social, cultural, econômica, política e ambiental, visando melhorias constantes de hábitos e atitudes. Com o tema ‘Fontes de Energias Renováveis’, o Agrinho é voltado para estudantes de escolas públicas – municipais e estaduais -, professores, gestores escolares e comunidades em geral. Ao todo, cerca de 200 municípios serão beneficiados pelo programa.

Realizado em cinco etapas, o programa envolve definição de tema e material pedagógico, lançamento de edição anual e capacitação de formador, formação inicial de agente educacional e desenvolvimento dos trabalhos, concurso Agrinho e premiação. A coordenadora de Ações e Projetos do Senar Goiás, também coordenadora do Programa, Fátima Araújo, diz que a importância maior do evento é o legado deixado em cada município goiano. “Mais do que premiação e as ações desenvolvidas, o que fica não tem como mensurar. É muito grande a extensão do nosso programa, porque vemos rios revitalizados, praças arborizadas, escolas revitalizadas, entre outros. Todo esse envolvimento, a formação de hábitos e as atitudes do público participante são grandes conquistas trazidas pelo programa”, destacou.

Programação

O Agrinho encerrará suas atividades no dia 24 de novembro, com a premiação dos trabalhos desenvolvidos ao longo de 2017. Ao todo, serão 312 finalistas, que tiveram seus projetos avaliados pela Comissão Institucional Julgadora, organizada pelo Senar Goiás. A premiação é dividida de acordo com as 12 regionais do Sistema, são elas: Metropolitana, Centro Leste, Centro Norte, Norte, Médio Norte, Nordeste, Leste, Sul, Oeste, Extremo Sudoeste e Vale do Araguaia.

Durante o último Programa Agrinho, o presidente da Faeg e do Conselho Administrativo do Senar Goiás, José Mário Schreiner, destacou que a classificação dos projetos atende ao tema proposto, seguindo os critérios contidos no regulamento do concurso. “Em Goiás, o diferencial do Agrinho é a confiança, o respeito que o programa desperta nas pessoas. Prova disso, é que recebemos cada vez mais participações e passamos a ser reconhecidos em todo Estado. Isso beneficia as comunidades onde o programa está inserido”, avaliou.

Etapas

Além da divisão pelas regionais do Senar, o concurso do Agrinho é promovido em quatro categorias – Desenho, Redação, Escola Agrinho e Agrinho Jovem. De acordo com a Fátima Araújo, a novidade é a categoria Agrinho Jovem, criada em 2016 para envolver os mais jovens com o empreendedorismo sustentável. Outra mudança do programa é a aglutinação de duas categorias existentes: Experiência Pedagógica e Escola Agrinho. A junção foi feita para que a comunidade escolar como um todo possa participar, incluindo professores, diretores e coordenadores, que enviarão um único trabalho para o concurso.

 

Senar -Goiás