Projeto quer estimular modelos de negócios inovadores ligados ao agro

Print Friendly, PDF & Email

Desafio Agro Startup é lançado em Goiás

Com o objetivo de instigar o crescimento da safra goiana, que atualmente é de 20 milhões de toneladas de alimentos, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrar Goiás) lançaram o Desafio Agro Startup na manhã desta segunda-feira (21).

O objetivo da ação é fazer com que o Estado seja um gerador de inovações no setor agropecuário e não apenas um consumidor de tecnologia. Segundo o presidente da Faeg e do Senar, José Mário Schreiner, nos últimos quarenta anos a agropecuária passou por uma revolução. No passado, por exemplo, por hectare de soja eram produzidos de 30 a 40 sacas, hoje chega até cem. “Isso é resultado de muita ciência, inovação e pesquisa e garante a auto suficiência alimentar, que representa a segurança alimentar do Brasil ”, explica.

Para fomentar uma nova fase de crescimento foi desenvolvido o Desafio Agro Startup, que oferece, sob a forma de competição de modelos de negócios inovadores, capacitações e mentorias para concepção de negócios voltados para elos das cadeias produtivas do agronegócio, estimulando assim o empreendedorismo e o desenvolvimento do setor.

Mais alimento

A produção de Goiás hoje é suficiente para sustentar 88 milhões de pessoas nos próximos 13 anos. Mas esse número ainda é baixo para sanar a necessidade mundial. Em um futuro próximo o Brasil será responsável pelo  produção de alimentos para o mundo. A informação é da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). “Para isso, é necessário quebrar paradigmas e olhar o futuro com criatividade”, afirma Schreiner.

O diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Igor Montenegro pontua que para esse crescimento é necessário inovar. “Gerar inovação não é trivial, precisa-se sair da zona de conforto. Inovação não depende do tamanho da empresa ou de verba, mas de criatividade”, explica.

Etapas do Desafio

Para sensibilizar o setor agropecuário, serão realizadas palestras em dez cidades goianas com o foco de plantar a semente da inovação. A primeira cidade a receber será Anápolis, no dia 29 de agosto.

O projeto será desenvolvido em quatro fases – capacitação, seleção inicial, mentorias e final. Na primeira, os participantes terão acesso a conteúdo especializado via EaD, com o intuito de capacitá-los nas competências básicas necessárias para o desenvolvimento de um negócio inovador. Já a segunda fase consiste no recebimento, avaliação e seleção das propostas de participação no desafio, contendo descritivo do negócio. Serão selecionadas 50 ideias de negócios. Os projetos vão passar pela avaliação de uma Comissão Técnica.

Na terceira fase, os participantes terão acesso a um ciclo de mentorias especializadas, que vão ajudar os empreendedores a refinar seus modelos de negócio. Haverá também uma nova seleção, no qual se buscará a seleção das melhores ideias para a etapa final do desafio. A fase final é uma etapa presencial que compreende a avaliação dos projetos selecionados na fase anterior por uma banca de especialistas, investidores e empresários para a escolha e premiação de reconhecimento das melhores ideias de negócios. Serão escolhidas três ideias que serão ranqueadas, de acordo com as avaliações em 1º, 2º e 3º lugares.

 

Cejane Pupulin – Canal Jornal da Bioenergia