Nova Estimativa Amplia Projeção De Recorde Na Produção Goiana De Grãos - 1

Nova estimativa amplia projeção de recorde na produção goiana de grãos

Print Friendly, Pdf &Amp; Email

A produção goiana de grãos deve ultrapassar 30,4 milhões de toneladas no ciclo 2021/2022. O 7º Levantamento da Safra, divulgado nesta quinta-feira (7/4) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), revisa para cima a estimativa publicada no mês passado (30,1 milhões) e indica um crescimento expressivo em relação ao ciclo 2020/2021: 23,5%. As projeções para área plantada total e produtividade total também são positivas: altas de 2,4% e 20,6%, respectivamente. A alta na produção goiana é puxada principalmente por milho e soja.

Somadas, as duas safras goianas de milho devem entregar 12,3 milhões de toneladas no ciclo 21/22, crescimento de 46,3% na comparação com o ciclo anterior. Com o resultado, Goiás deve manter a terceira posição nacional entre os maiores produtores. Já a produção goiana de soja deve aumentar 9,4%, passando de 14,6 milhões para 15,9 milhões de toneladas e colocando o Estado como segundo maior produtor nacional da oleaginosa no ciclo atual. O Paraná, que ocupava o segundo lugar, tem estimativa de queda na produção devido à forte estiagem e deve perder a posição. O mesmo problema afeta o Rio Grande do Sul.

Vale destacar ainda a estimativa para o sorgo. Goiás já é o maior produtor nacional do cereal e deve ampliar a diferença para o segundo colocado (Minas Gerais). A produção goiana deve atingir 1,4 milhão de toneladas, alta de 59,4% em relação ao ciclo 20/21.

“O resultado do novo levantamento reforça e amplia o prognóstico de recorde na produção de grãos em Goiás. É uma excelente notícia. Mostra a competência do nosso produtor rural e também o acerto das políticas públicas desenvolvidas nos últimos anos”, diz o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. “O trabalho que temos desenvolvido, sempre a várias mãos e com muito diálogo com o setor, certamente vai levar a novas e grandes conquistas para o agronegócio goiano”, afirma.

Cana-de-açúcar
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também divulgou nesta quinta-feira o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), que abrange produtos como banana, café arábica, cana, laranja, mandioca, tomate e uva. Com maior peso para o agronegócio goiano, a produção de cana-de-açúcar deve crescer 3,4%, chegando a 75,1 milhões de toneladas e colocando o Estado na terceira posição entre os maiores produtores brasileiros.

Chamam atenção também as estimativas de expansão do café arábica (4,8%) e da uva (13,3%). Há projeção de retração no tomate (-4,1%), na mandioca (-2,1%), na banana (-0,3%) e na laranja (-0,1%). No caso do tomate, porém, o IBGE aponta que, apesar da queda no volume, Goiás deve manter o posto de maior produtor nacional do fruto. Governo de Goiás

Veja Também

Wenderson Araujo-Cna

Autorizados R$ 181 milhões em financiamentos do FCO Rural para Goiás

Estabelecimentos agropecuários que tiveram projetos deferidos podem captar recursos para aquisição de máquinas e implementos, …