Divulgação Faeg/Senar

Motores de máquinas agrícolas serão menos poluentes

Print Friendly, PDF & Email

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), tratores agrícolas e colheitadeiras a diesel comercializadas no Brasil serão equipadas com motores menos poluentes a partir deste ano. A previsão é de uma redução da emissão de poluentes atmosféricos bastante significativa, podendo chegar a 85% de redução na emissão de particulados e até 75% na emissão de óxidos de nitrogênio (NOx), que são prejudiciais à saúde humana. O esforço em fazer com que haja uma redução mais acentuada da poluição faz parte do Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), voltado para essa categoria de motores, que representa, em média, 36,8 mil unidades novas por ano no mercado.
A medida atinge também as máquinas que operam com a construção civil. Os novos motores com potências que vão de 25 cavalos (o equivalente a uma motocicleta pequena) até 571 cavalos (potência de sete automóveis populares) são os primeiros a serem adaptados às novas exigências. Os que superam essas potências têm até 2019 para atender às novas regras estabelecidas pelo Proconve.
Os principais poluentes que terão suas emissões reduzidas nos novos motores de uso agrícola e rodoviários são o NOx (Óxidos de Nitrogênio), o Monóxido de Carbono (CO), os hidrocarbonetos e os particulados. Todos eles são prejudiciais à saúde e poluem o meio ambiente. O Proconve vem conseguido reduções significativas nos níveis de emissões dos motores, aproximando-se dos padrões europeus.

Canal-Jornal da Bioenergia com dados da Agência Brasil