Goiás ganha instituto de pesquisa em agronegócio

Print Friendly, PDF & Email

Visando aprimorar o desenvolvimento  e promover a estruturação e sistematização dos dados econômicos, foi inaugurado em maio o Instituto para Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag).

A iniciativa é da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), com Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja Goiás). No Brasil, existem alguns outros institutos similares ao Ifag, como o Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), no Mato Grosso e o Departamento de Economia Rural (Deral), no Paraná.

Segundo o presidente da Faeg e também do Ifag, José Mário Schreiner, o Instituto trabalhará com pesquisa e estatística. “Quando trabalhamos com um setor moderno e dinâmico como o agropecuário, devemos agir na vanguarda. Números e estudos são importantes.

O Ifag nasce desta ideia de ser um fornecedor de dados que auxiliará nas discussões, nas tomadas de decisões e nos projetos não apenas aos produtores rurais, mas de toda a sociedade”, pontua.

O trabalho do Ifag será desenvolvido por dez profissionais com o levantamento de cotações dos principais produtos agropecuários de Goiás, no cálculo do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), dados do mercado atacadista e varejista dos principais produtos derivados do setor agropecuário, entre outros.

Além das pesquisas, o Ifag conta com uma Casa de Apoio à Saúde Rural, localizada no setor Marista, em Goiânia (GO). A entidade presta assistência à saúde da população rural, com o fornecimento de hospedagem, transporte e refeição às pessoas do campo que se dirigirem à capital para tratamento médico. “A nossa casa acolhe o cidadão do campo quando ele mais precisa”, explica Schreiner. (Cejane Pupulin/Canal-Jornal da Bioenergia)