Crédito: Pixabay

Goiás é o quinto estado brasileiro na geração própria de energia solar

Print Friendly, PDF & Email

Goiás está entre os cinco estados brasileiros com maior potência instalada na geração própria de energia solar. Segundo recente mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), a região possui 319,2 megawatts (MW) em operação nas residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos e já atraiu mais de R$ 1,5 bilhão de investimentos acumulados.

A potência instalada de energia solar distribuída em Goiás coloca o estado na quinta posição do ranking nacional da ABSOLAR. Segundo a entidade, o território goiano responde sozinho por 5,4% de todo o parque brasileiro de energia solar distribuída.

Em 2017, a ABSOLAR construiu, em conjunto com o governo do estado, o Programa Goiás Solar, iniciativa que virou referência nacional de incentivo à energia solar. Naquele ano, Goiás estava em 14º lugar no ranking estadual de solar distribuída e, de lá para cá, subiu 9 posições no ranking nacional.

O estado possui atualmente 21.644 conexões operacionais, espalhadas por 242 cidades, ou aproximadamente 98,4% dos 246 municípios da região. Atualmente, são cerca de 28.504 consumidores de energia elétrica que já contam com redução na conta de luz e maior autonomia e segurança elétrica.

Desde 2012, a geração própria de energia solar já proporcionou a Goiás a geração de mais de 9 mil empregos e a arrecadação de mais de R$ 404,5 milhões aos cofres públicos.

De acordo com a entidade, a construção de um marco legal para a geração distribuída no Brasil é o melhor caminho para afastar o risco de retrocesso à energia solar e demais fontes renováveis utilizadas para a geração distribuída de energia elétrica em telhados, fachadas e pequenos terrenos no País. O marco legal está atualmente em debate no Congresso Nacional por meio de projeto de lei (PL) 5829/2019, de autoria do deputado federal Silas Câmara e relatoria do deputado federal Lafayette de Andrada.

Para o presidente executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, a energia solar fotovoltaica terá função cada vez mais estratégica para o atingimento das metas de desenvolvimento socioeconômico e sustentável em todos estados brasileiros. “A tecnologia fotovoltaica é essencial para a recuperação da economia e para aliviar a escassez de água dos reservatórios hidrelétricos, bem como para ajudar na redução da conta de luz de todos os consumidores”, conclui Sauaia. Absolar