Divulgação Governo de Goiás

Estado de Goiás ganha mais uma Pequena Central Hidrelétrica

Print Friendly, PDF & Email

A Pequena Central Hidrelétrica Fazenda Velha, localizada no município de Jataí, foi inaugurada em julho pelo governo de Goiás. A usina gera energia suficiente para abastecer um município de 120 mil habitantes e foi construída por meio de parceria público-privada entre a estatal Celg Geração e Transmissão (Celg GT), que participou com  20% do capital, e Construtora Villela e Carvalho, Concrecom e Luana Participações. O custo da obra foi de R$ 78 milhões.

 O governador Marconi Perillo ressaltou durante a inauguração que as PCHs, se comparadas  às grandes hidrelétricas, são mais econômicas, podem ser construídas em rios com menor vazão e causam menor impacto ambiental, além de contribuir com o crescimento regional e geram emprego e renda. “A energia gerada é limpa, favorece  os produtores rurais e o setor industrial, evitando as quedas de energia, e cria condições para que o estado de Goiás cresça”, afirmou.

Segundo o secretário da Secima, Vilmar Rocha, Fazenda Velha é a décima terceira PCH em funcionamento no estado. “Já passou a época em que se pensava em construir grandes hidrelétricas. Hoje, o modelo mais sustentável é o das Pequenas Centrais Hidrelétricas”, afirmou. Vilmar salientou que a Secima está criando condições para que sejam implantadas mais PCHs, usinas de energia solar e de biomassa. “Nós queremos que Goiás seja referência na geração de energia limpa”, disse.

 O engenheiro Glauber Freitas diz que a usina foi idealizada de modo que a fauna e a flora fossem não somente conservados, como também beneficiados. Foram criados 89 hectares de Área de Preservação Permanente (APP), com 40 hectares de mata nativa. “O lago reservatório, de 144 hectares, foi construído onde só havia pasto e lavoura de soja e agora servirá para piscicultura e turismo” afirmou.

(Canal com dados da Secima)