Leveduras adequadas garantem melhor produção sucroenergética

Print Friendly, PDF & Email

A levedura é o microorganismo responsável por converter o açúcar em etanol. Entretanto, na indústria sucroalcooleira, é necessário que se faça a escolha da levedura específica para garantir o rendimento esperado pelo produtor. A levedura que iniciou o processo de fermentação é utilizada durante toda a safra.

A diretora da Microserv, Teresa Cristina Vieira Viana, explica que cada levedura tem um potencial diferente de transformar a sacarose em etanol. “Mesmo leveduras com mesmo DNA produzem, a partir de uma certa quantidade de matéria-prima, variadas quantidades de etanol. Por isso é importante selecionar uma levedura que, a partir de uma quantidade padrão de açúcares, consiga um diferencial a mais de álcool que outras.”

Assim, uma levedura selecionada da própria fábrica de etanol, adaptada à matéria-prima da usina e as suas condições de fermentação vai permanecer no processo do inicio ao final da safra. Tendo ela sido customizada, vai elevar a produção de 2% a 5%. Teresa Cristina exemplifica que uma usina que, na safra, produz 100 milhões de litros de etanol vai produzir a mais dois milhões de litros.

As leveduras possuem uma enzima chamada invertase em sua superfície. A sacarose que é disponibilizada no caldo de cana ou no melaço é “quebrada” e, para o seu interior, é encaminhada a glicose e a frutose, onde é metabolizado no citoplasma e expelido etanol, glicerol e outros subprodutos. Somente o etanol é aproveitado por destilação.

É fundamental que o produtor escolha a levedura adequada, já que, dependendo delas, pode-se conseguir 5% a mais na produção de etanol. “É muito importante que o produtor tenha essa consciência. É preciso acreditar no potencial e na pesquisa do que não se vê”, comenta Teresa.

Custos

É preciso que se faça a escolha da levedura adequada para cada usina. O desempenho da levedura pode variar de acordo com a matéria-prima diferente, as chuvas e a região. O clima é muito importante para que se tenha uma boa fermentação. Esse investimento inicial pode resultar em economia durante as etapas seguintes do processo.

Novidade

A Microserv disponibiliza uma inovação fermentiva que garante acréscimo mínimo de 2% de etanol, com payback de até quatro dias. O processo se baseia em quatro pilares: rapidez na multiplicação do fermento, de 1Kg a 100 toneladas em 70 horas; inovação na seleção laboratorial, quando se desesstressa a levedura, soltando seus cachos de rugosas para lisas; injeção de novas leveduras personalizadas quando as do processo estão velhas e enrugadas; fermentação com floculação máxima de 5%.

Canal-Jornal da Bioenergia