Embraer conclui testes de voo com combustível de aviação 100% sustentável

Print Friendly, PDF & Email
A Embraer anunciou no domingo, 15, que concluiu com sucesso os testes de voo de suas aeronaves Phenom 300E e Praetor 600 usando combustível de aviação sustentável 100% puro (SAF 100%, na sigla em inglês). A empresa afirmou que as informações obtidas durante os voos são importantes para entender melhor o desempenho dos sistemas de um motor ao utilizar misturas de até 100% SAF, fornecidas pela World Fuel.

Segundo a Embraer, hoje todas as suas aeronaves são aprovadas para utilizar uma mistura de até 50% de SAF junto ao querosene de aviação, de acordo com os padrões estabelecidos pela ASTM International – mas a empresa também diz que possíveis especificações futuras poderão certificar e permitir a operação com combustíveis contendo até 100% de SAF, o que maximizaria o potencial de redução de emissões das aeronaves.

O SAF emite até 80% menos carbono do que o querosene de aviação e pode ser produzido a partir de diferentes matérias-primas, como biomassa, óleos vegetais, gorduras animais, óleo de cozinha usado, resíduos urbanos, gases residuais, resíduos agrícolas e etanol. “Isso torna o uso de SAF essencial para que as operações da Embraer sejam neutras em carbono até 2040”, diz a empresa, o que contribui para atingir “a meta do setor aeroespacial de zerar emissões até 2050”.

A Embraer afirma que “a sustentabilidade faz parte de sua estratégia de negócios” e que a conclusão dos testes com o SAF 100% “demonstra a determinação da empresa em adaptar seus produtos atuais para serem mais sustentáveis e em promover a adesão dos clientes e da indústria a esse novo padrão”. “Os voos do Phenom 300 e do Praetor 600 em SAF 100% puro são marcos significativos nesses esforços”, diz.

Os testes foram realizados nas instalações da Embraer em Melbourne, na Flórida, e contaram com a colaboração dos fornecedores de motores e sistemas de combustível Honeywell Aerospace, Pratt & Whitney Canada, Parker e Safran.  Estadão

Veja Também

Setor sucroenergético e os desafios atuais

O presidente do Bioenergia Brasil e também do Sindicato das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais …