Fredox Carvalho-FAEG

Curso Técnico em Agronegócio forma primeira turma em Goiás

Print Friendly, PDF & Email

“Para nós, do Sistema Faeg Senar, essa formatura é um sonho realizado. Isso porque acreditamos que a educação é a saída para os problemas existentes em nosso país”, enfatiza o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e do Conselho Administrativo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), José Mário Schreiner. Ele foi paraninfo da turma ‘Somos Todos Agro’, que colou grau no curso Técnico em Agronegócio nesta quinta-feira, 14 de setembro, durante solenidade no auditório da Faeg. Foram formados 70 alunos, dos polos de Alexânia, Anápolis, Rio Verde, Itumbiara, Cristalina e Niquelândia.

Durante a cerimônia, José Mário citou alguns programas do Sistema que  Durante a cerimônia, José Mário citou alguns programas do Sistema que proporcionam avanço na educaçãoproporcionam avanço na educação, como o Agrinho, que envolve 600 mil crianças no estado de Goiás, duas mil escolas e 20 mil professores. Ele também destacou a importância dos cursos a distância do Senar Goiás, que já formaram 14 mil pessoas e também os cursos profissionalizantes, entre outros programas que fazem parte da instituição. “Todos estes cursos são oportunidades de transformar a vida das pessoas, num país onde temos 14 milhões de desempregados. Uma boa qualificação profissional promove, com toda certeza, uma mudança para o futuro dos brasileiros”, comenta.

Um exemplo desta transformação é a senhora Regina Lúcia Bicalho, de 70 anos, da região de Rio VerdeMudança de vida

Um exemplo desta transformação é a senhora Regina Lúcia Bicalho, de 70 anos, da região de Rio Verde. Ela conta que já trabalhou na área de segurança alimentar, com pequenos agricultores, mas agora que se aposentou foi que enxergou no curso Técnico em Agronegócio a oportunidade de dar continuidade neste trabalho. “Aos 64 anos, me formei em Tecnologia em Alimentos. Portanto, nunca é tarde para investir, trabalhar e correr atrás dos nossos sonhos”, diz.

Segundo Regina, não basta apenas acreditar, mas é preciso também investir nos sonhos. “Sou um exemplo de superação, de que é possível fazer aquilo que gostamos”, expressa. Ela conta que o amor pelo agronegócio surgiu quando ela atuava como servente escolar. Por meio deste trabalho ela enxergou a necessidade de modificar a alimentação escolar das crianças. “Queria solucionar o problema lá na plantação, mas ainda era pouco. Por isso, me formei em Técnico em Alimentação. Agora, estou me formando no segundo curso pelo Senar Goiás, com a certeza de que irei ajudar os pequenos produtores, uma classe que coloca o alimento nas mesas dos brasileiros”, expressa.

Importância  presidente do Sindicato Rural (SR) de Anápolis, Pedro Olímpio, conta que optou em fazer o curso pela chance de adquirir conhecimento

Quem também viu uma oportunidade de fazer diferente dentro do setor do agronegócio é o presidente do Sindicato Rural (SR) de Anápolis, Pedro Olímpio. Ele conta que optou em fazer o curso pela chance de adquirir conhecimento. “Após fazer estes cursos foi que percebi que muitas das atividades que fazia dentro da minha área eram feitas de maneira equivocada, mas agora, adquiri conhecimento, e me sinto qualificado para tocar meus negócios dentro do agronegócio”, pontua. Para ele, é importante se qualificar sempre, sobretudo em instituições como o Senar Goiás, que atende o homem do campo.

De acordo com o superintendente do Senar Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, o curso Técnico em Agronegócio é um avanço no processo de profissionalização, formação e qualificação do homem do campo. “Queremos avançar cada vez mais, por isso, estamos no caminho certo, sobretudo no que diz respeito à mão de obra qualificada no campo. Mas é necessário investir diariamente em capacitação, para termos profissionais que atuem da melhor forma no campo”, explica.

Técnico em Agronegócio

O curso Técnico em Agronegócio é desenvolvido por meio do Programa Rede e-Tec Brasil no Senar, com carga horária total de 1.230 horas, distribuídas em dois anos (quatro semestres), no formato semi-presencial (80% da carga horária a distância e 20% presencial). O intuito do curso é promover de maneira democrática o acesso à Educação Profissional e Tecnológica (EPT), beneficiando-se das possibilidades de alcance e estratégias metodológicas da Educação a Distância (EaD). Seu objetivo principal é formar profissionais habilitados na aplicação dos procedimentos de gestão e de comercialização do agronegócio, visando os diferentes segmentos e cadeias produtivas da agropecuária brasileira.

Desta forma, é possível elevar o nível de escolaridade dos participantes e melhor prepará-los para atender as demandas do mercado de trabalho rural. O curso é destinado especialmente a produtores, trabalhadores rurais e seus familiares ou qualquer pessoa ligada de alguma forma à área rural ou que queira se qualificar na área, com ensino médio completo. Em Goiás são dez polos de apoio presencial através dos Sindicatos Rurais em diferentes regiões do Estado – Alexânia, Anápolis, Britânia, Cristalina,Goiânia, Itumbiara, Niquelândia, Piranhas, Rio Verde e Uruaçu.

 

Faeg