Crise hídrica e aumento na conta de luz elevam em sete vezes a busca por melhorias no sistema de climatização nas empresas brasileiras

Print Friendly, Pdf &Amp; Email

Contratação da plataforma de gestão da startup Diel Energia saltou neste primeiro semestre de 500 para 3,5 mil dispositivos instalados no setor privado   

 

A startup Diel Energia, desenvolvedora de plataforma de gestão de refrigeração para o mercado corporativo, acaba de registrar um crescimento de mais de sete vezes nos negócios no primeiro semestre deste ano, auge da crise hídrica e aumento na conta de luz no Brasil com a bandeira vermelha tipo 2.

A empresa, que recebeu recentemente um investimento do Grupo Gera, companhia nacional que atua com comercialização e geração de energia renovável no Brasil, possuía até o final de 2020 cerca de 500 dispositivos instalados nas organizações brasileiras. Somente no primeiro semestre deste ano, a startup atingiu a marca de 3,5 mil sistemas instalados no País, com o crescimento impulsionado pela busca por redução de custo na conta de luz e o consequente aumento de competividade no setor produtivo.

Na visão de Victor Arcuri, diretor da Diel Energia, a pandemia trouxe menor capacidade de investimento por parte das empresas no País, mas, por outro lado, estimulou a busca por redução de custos operacionais.

“Todas as empresas com operação crítica que depende do bom funcionamento do sistema de refrigeração possuem o desafio de aumentar a eficiência energética. Nesses casos, é necessário que os equipamentos estejam sempre funcionando para o sucesso da operação, como é o caso, por exemplo, de hospitais, clínicas e frigoríficos”, comenta.

“Um importante exemplo são unidades de medicina diagnóstica, onde equipamentos como a ressonância magnética são extremamente sensíveis à temperatura e umidade. A não conformidade da sua climatização pode levar a quebra da máquina e ao prejuízo no faturamento. Outro exemplo é a armazenagem correta de materiais coletados, como conservação de exames de sangue na temperatura entre 2°C e 8°C sendo vital para o resultado correto do paciente”, acrescenta Arcuri.

O executivo ressalta que, em grandes varejistas, a grande quantidade de equipamentos e uma operação ramificada tornam difícil a gestão e o controle do desempenho de cada unidade. “Obter informações de forma isolada ou não ter acesso aos dados concretos podem levar a tomadas de decisão precipitadas, gerando maior consumo de energia e maior custo de manutenção”, explica.

Em média, a plataforma da Diel promove 15% de economia no consumo elétrico destinado à refrigeração. Em alguns segmentos, essa parcela pode corresponder de 60% a 80% do total da fatura, sendo este o maior alvo de atuação da startup. (Assessoria de imprensa)

 

Veja Também

ABSOLAR fortalece atuação no território nacional com novo coordenador no estado de Goiás

Conselho da entidade nomeou Francisco Maiello, que vai reforçar a colaboração regional no desenvolvimento de …