Com quedas de temperatura e proximidade do inverno, instalações de painéis solares seguem aquecidas no País

Print Friendly, PDF & Email

Pelo mapeamento da franqueadora, foram instalados cerca de 200 mil sistemas fotovoltaicos em telhados nos últimos 45 dias, num total de R$ 3,5 bilhões em novos investimentos no período

Mesmo com as quedas recentes de temperatura nas vésperas do inverno no Brasil, as novas instalações de energia solar em telhados de residências e empresas seguem aquecidas. Segundo mapeamento do Portal Solar, franqueadora com mais de 200 unidades espalhadas pelo País e cerca de 20 mil sistemas fotovoltaicos vendidos, os consumidores brasileiros adicionaram cerca de 1 gigawatt (GW) de painéis solares nos últimos 45 dias.

De acordo com o levantamento, feito com base nos relatórios oficiais da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), entre abril e maio deste ano, foram instalados mais de 200 mil sistemas solares em telhados no País, num total de R$ 3,5 bilhões em novos investimentos no período.

Mas, afinal, a chegada do frio impacta na geração de energia solar? Segundo o CEO do Portal Solar, Rodolfo Meyer, os painéis fotovoltaicos continuam gerando eletricidade mesmo em baixa temperatura e em períodos de inverno. “Embora haja uma leve queda no nível de geração do painel solar nesta estação, justamente pela posição do Sol, que encurta as horas de luz durante o dia, essa redução fica insignificante e é compensada nos momentos de mais irradiação, como o período do verão”, explica.

“Na prática, os painéis solares produzem energia a partir do nível de incidência de irradiação e não necessariamente da temperatura em si. Na verdade, os equipamentos funcionam melhor em temperaturas mais amenas, já que são feitos de silício (o mesmo material usado em chips de computador) e atuam como um semicondutor, que perde eficiência com um calor mais intenso”, acrescenta Meyer.

O executivo lembra ainda que o inverno é um período que tradicionalmente há uma elevação do consumo de energia elétrica, justamente pelo maior uso de chuveiro elétrico e de outros equipamentos de aquecimento. “Desta forma, a instalação de sistemas fotovoltaicos fica altamente atrativa nesta época do ano, já que garante economia na conta de luz e mais conforto térmico”, diz.

“Ou seja, o consumidor brasileiro com energia solar obtém redução de gastos com eletricidade e não vê mudança no tempo de retorno do investimento (payback), independente da estação do ano no território brasileiro”, acrescenta Meyer.  (Assessoria Portal Solar)

 

Veja Também

Goiás registra R$ 6,3 bilhões em investimentos na geração própria de energia solar

 O Estado de Goiás está entre os dez estados brasileiros com maior potência instalada de …