Capacidade de geração registra acréscimo de 9.207 MW. Destaque para renováveis

Print Friendly, PDF & Email

O Brasil registrou em setembro de 2016 148.171 MW de capacidade instalada total de geração de energia elétrica. Na comparação com o mesmo mês de 2015, a fonte hidráulica foi que mais se destacou com acréscimo de 5.379 MW na capacidade instalada, seguida pelos aumentos de fontes renováveis de 2.877 MW da fonte eólica, de 949 MW da fonte térmica e 2 MW de fonte solar, totalizando 9.207 MW no ano de 2016. As informações são do Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro, elaborado pelo Ministério de Minas e Energia.

O mês de setembro também registrou a entrada em operação comercial de 409,28 MW de capacidade instalada de geração, 1.046,0 km de linhas de transmissão e 700 MVA de transformação na Rede Básica. Em 2016 a expansão do sistema totalizou 7.350,5 MW de capacidade instalada de geração, 4.072,4 km de linhas de transmissão de Rede Básica e conexões de usinas e 9.147,0 MVA de transformação na Rede Básica.

Já a matriz de produção de energia, no período de setembro de 2015 a agosto de 2016 atingiu 542.126 GWh. No mês de agosto de 2016, a geração hidráulica correspondeu a 70,5% do total gerado no país, 2,2 p.p. inferior ao verificado no mês anterior. A participação da geração por fonte eólica na matriz de produção de energia elétrica do Brasil nesse período se manteve no mesmo patamar. Já a participação de usinas térmicas na matriz de produção de energia elétrica, em termos globais, aumentou 2,2 p.p. entre julho e agosto de 2016.

Em agosto, o fator de capacidade médio das usinas eólicas da região Nordeste aumentou 1,9 p.p. com relação ao mês anterior, atingindo 51,9%. Na região Sul, houve redução de 4,6 p.p. deste fator, atingindo 28,2%. No acumulado dos últimos doze meses, com relação ao mesmo período anterior, o fator de capacidade médio na região Nordeste aumentou 0,2 p.p, atingindo 40,2%, e na região Sul o fator de capacidade médio das usinas eólicas aumentou 4,6 p.p., atingindo 30,7%.

Com relação ao mercado consumidor, em agosto de 2016, o consumo de energia elétrica atingiu 47.651 GWh, considerando autoprodução e acrescido das perdas, valor 0,3% inferior ao verificado no mesmo mês do ano anterior. Além disso, foi verificada expansão de 3,4% no número de unidades consumidoras residenciais nos últimos 12 meses.

O Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro é um documento oficial elaborado pela Secretaria de Energia Elétrica do MME com informações atualizadas e consolidadas sobre a operação eletroenergética no Brasil, permitindo o registro e acompanhamento de temas relevantes do Setor Elétrico, tais como a expansão e o desempenho dos sistemas de geração, transmissão e distribuição, as condições hidrometeorológicas e a política operativa adotada, o comportamento do mercado consumidor e as ocorrências de maior impacto ao Sistema Elétrico Brasileiro (SEB).

 Ministério de Minas e Energia