Wenderson Araujo-Cna

Autorizados R$ 181 milhões em financiamentos do FCO Rural para Goiás

Print Friendly, Pdf &Amp; Email

Estabelecimentos agropecuários que tiveram projetos deferidos podem captar recursos para aquisição de máquinas e implementos, matrizes, sistemas fotovoltaicos, correção de solo e outros itens

Com a aprovação de 141 cartas-consulta, a Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado autorizou, na última terça-feira (19/7), a captação de R$ 181,0 milhões da linha de crédito Rural do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO Rural). O tíquete médio ficou em R$ 1,3 milhão (por carta-consulta). Os recursos foram alocados da seguinte forma: 32,5% para estabelecimentos de pequeno porte; 42,4% para estabelecimentos de pequeno-médio porte; 21,9% para estabelecimentos de médio porte; e 3,2% para estabelecimentos rurais de médio-grande porte.

Os valores deferidos podem ser usados para aquisição de máquinas e implementos, matrizes, sistemas fotovoltaicos, correção de solo, benfeitorias, irrigação, armazenamento e pastagens. A previsão é que os investimentos criem 244 empregos diretos em atividades de produção de grãos, bovinocultura de corte e de leite e cana-de-açúcar. Os estabelecimentos rurais se localizam em 66 municípios goianos. Rio Verde, Jataí, Porangatu, Vicentinópolis, Bom Jesus de Goiás, Goiatuba, Palmeiras de Goiás, Morrinhos, Serranópolis e Quirinópolis estão entre aqueles com maiores volumes de recursos.

“Após uma nova rodada de aprovação de projetos, mais de um quarto dos municípios goianos devem receber recursos do FCO Rural, por meio de estabelecimentos agropecuários que geram emprego e renda para a população local. Isso comprova, mais uma vez, a capacidade do agronegócio em gerar riqueza e transformar realidades”, comemora o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. Mendonça lembra que maior parte dos recursos é destinada a estabelecimentos de pequeno e pequeno-médio portes. “Desta forma, o crédito com juros e prazos mais favoráveis chega a quem realmente precisa”, diz.

Esta foi a 380ª Reunião da Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado. Em linha com as regras do FCO Rural, os projetos aprovados devem oferecer contrapartida de R$ 31,4 milhões, totalizando um investimento de R$ 212,4 milhões em estabelecimentos rurais goianos.

Saiba mais
O Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) foi criado pela Constituição Federal de 1988 e regulamentado pela Lei nº 7.827, de 27/09/1989. Seu objetivo é promover o desenvolvimento econômico e social dos Estado de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal, mediante programas de financiamento aos setores produtivos. É dividido em duas modalidades, FCO Empresarial e FCO Rural, abastecidas com recursos provenientes de alíquotas de 0,6% do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), bem como dos retornos dos financiamentos. Podem pleitear recursos do FCO: produtores rurais e empresas, pessoas físicas e jurídicas, e cooperativas de produção.

Os números citados acima não incluem projetos aprovados e financiamentos autorizados na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride). (Assessoria de imprensa)

Veja Também

Agro Goiano Registra Saldo Positivo De 11 Mil Vagas Formais De Trabalho No Primeiro Semestre Do Ano - 9

Agro goiano registra saldo positivo de 11 mil vagas formais de trabalho no primeiro semestre do ano

A agropecuária goiana registrou saldo positivo de 10.971 vagas formais de emprego no primeiro semestre …