Atvos tem plano de recuperação judicial homologado

Print Friendly, Pdf &Amp; Email

A Atvos, segunda maior produtora de etanol do país, teve seu plano de recuperação judicial homologado pela Justiça do Estado de São Paulo, abrangendo todas as unidades agroindustriais. Após a implantação das medidas previstas no plano, o endividamento total da empresa reduzirá em mais de 50%, diminuindo a alavancagem da empresa de 7,7 para 3,6 vezes o valor da dívida líquida em relação ao seu EBITDA.

“Com a reestruturação financeira, a Atvos se fortalece, com segurança jurídica, para executar seu plano de negócios focado na ampliação e renovação dos canaviais e no aumento da produtividade das unidades industriais. O crescimento da produção aumentará a geração de caixa e iniciaremos um novo ciclo de valorização da empresa”, destaca Juliana Baiardi, presidente da Atvos.

O plano de recuperação judicial prevê novos mecanismos que fortalecem ainda mais a governança da Atvos com a reinstalação de um Conselho de Administração composto por cinco conselheiros, sendo três independentes. Serão instituídos também quatro comitês de assessoramento ao Conselho que tratarão de temas específicos – Agrícola; Conformidade; Pessoas e Finanças, Investimentos e Auditoria. Serão também contratados assessores de fiscalização para monitoramento de indicadores operacionais e financeiros.

O Rendimento Total Corrigido (RTC) da Atvos, indicador utilizado pelo setor sucroenergético para avaliar o nível de eficiência das operações industriais, foi de 93,8% na safra 2019/2020. O custo caixa unitário da empresa é um dos melhores do setor, com 11,6 USD/lb, considerando 73% de ocupação, o que está abaixo da média nacional de 15,8 USD/lb que conta com ocupação média de 87%.

“Nossas plantas industriais são modernas e nossos custos fixos representam cerca de 50%. Por isso, o aumento de nossa produção, via ampliação e renovação do canavial, terá impactos positivos diretos no EBITDA da empresa. Prova de nossa eficiência é que mantivemos, na última safra, o nível de moagem na ordem de 27 milhões de toneladas de cana, mesmo com todas as restrições do período”, reforça Baiardi.

Com a homologação, são iniciados os cronogramas de pagamentos a credores, conforme condições previstas no plano de recuperação judicial. Divulgação

Veja Também

ABSOLAR fortalece atuação no território nacional com novo coordenador no estado de Goiás

Conselho da entidade nomeou Francisco Maiello, que vai reforçar a colaboração regional no desenvolvimento de …