Análise de vida útil permite aumentar tempo de operação de turbinas eólicas

Print Friendly, PDF & Email

Aumentar a vida útil dos aerogeradores, cuja vida útil média pode chegar a 20 anos, é a principal estratégia para aumentar a rentabilidade dos parques eólicos, chegando a ganhos de mais de 10%, segundo análise da UL DEWI, empresa da UL focada em energias renováveis. Uma das principais medidas para obter esta rentabilidade extra é realizar a análise de vida útil das turbinas, serviço inovador da UL DEWI que permite avaliar a situação de cada aerogerador, a possibilidade da máquina durar efetivamente 20 anos ou mais e as principais medidas a serem executadas para ampliar sua vida útil.

Recentemente, após publicar a norma UL 4143 – Standard for Life Extension of Wind Turbines, e vencer as maiores concorrências internacionais para realização de avaliações de vida útil remanescente de parques eólicos, a UL DEWI se tornou líder mundial nesta atividade. O serviço compreende uma série de análises de componentes de cada turbina, além da compilação de dados sobre sua localização, operação e carga de ventos recebida. A partir destas informações, é gerado um modelo em computador que simula a operação do equipamento e determina a probabilidade de duração de cada componente do aerogerador. A Avaliação final inclui o prazo para operação segura do parque eólico e estimativas de custo para manutenções e melhorias que possam aumentar a vida útil do ativo.

“Além dos proprietários do parque, este tipo de análise beneficia toda a cadeia de valor da geração de energia eólica”, avalia Alexandre Pereira, Gerente de Operações da UL DEWI e UL AWS Truepower no Brasil. “Este é um serviço que visa aumentar a rentabilidade e reduzir o risco de ocorrências imprevistas, produzindo benefícios também para o planejamento do setor elétrico, para agentes financeiros, seguradoras e fabricantes de equipamentos”, complementa Pereira.

UL DEWI comparou as vantagens financeiras da ampliação da vida útil dos parques eólicos com outras possíveis ações. Enquanto que ações para otimizar o desempenho e a disponibilidade dos aerogeradores tende a melhorar o resultado financeiro de um projeto em torno de 2%-3%, e o gerenciamento adequado da operação e manutenção podem render até 5% a mais, a ampliação do período de atividade dos parques pode gerar ganhos superiores a 10%.

UL RENOVÁVEIS – A análise de vida útil de aerogeradores é apenas um dos serviços que a UL oferece no segmento de energia renovável no Brasil. A empresa centenária, que é líder mundial em ciência da segurança, está promovendo a integração de equipes e portfólio das empresas DEWI, que adquiriu em 2012, e AWS Truepower, comprada em 2016. No futuro próximo, com a total fusão de suas atividades com outras equipes que já fazem parte da empresa, elas darão lugar à UL Renováveis (UL Renewables) com foco para as soluções para energia solar e eólica.

“Desde o início do ano já estamos oferecendo um portfólio completo de serviços, softwares, testes, e certificações para projetos de energia eólica e solar a nossos clientes, unindo o conhecimento e experiência de AWS Truepower e DEWI”, afirma Pereira, executivo que assumiu a liderança do segmento de energia renovável da UL no país. “Os times, mais de 700 pessoas, já estão desenvolvendo os projetos de forma integrada globalmente, com importante ganho de escala”.

ENERGIA PARA OS PRÓXIMOS 100 ANOS – Os investimentos da UL em energia renovável são fruto da visão estratégica da companhia, que entende que estas deverão ser as principais fontes de eletricidade do planeta para o futuro por serem abundantes e inesgotáveis. Além de terem baixíssimo impacto no meio ambiente, gerarem empregos (cerca de 15 postos de trabalho por cada MW instalado no Brasil), contribuírem para o desenvolvimento e valorização de áreas rurais, serem implantadas muito rapidamente, a energia gerada a partir dos ventos e do sol estão cada vez mais acessíveis, graças ao ganho de escala e evolução tecnológica.

Em 2016 foram instalados 54.600MW de energia eólica no mundo um pouco menos do que o recorde do ano anterior de 60.000MW. No Brasil, atingimos 10.742 MW de energia eólica instalada, num acréscimo de 2.014 MW em relação a 2015, totalizando cerca de 6 mil aerogeradores em 430 parques, respondendo por cerca de 7% da matriz elétrica nacional. Estes números, porém, ainda estão muito abaixo do potencial total de geração de energia a partir do vento no país, estimada em mais de 500 GW segundo a UL DEWI.

Globalmente, foram investidos mais de 636 bilhões de dólares nas instalações eólicas nos dois últimos anos. “Energia renovável é um negócio lucrativo e sustentável com grandes benefícios para todo o planeta”, finaliza Pereira.

Sobre a UL

A UL (www.ul.com) uma empresa global independente de segurança que defende o progresso há mais de 120 anos. Seus Mais de 11.000 funcionários são guiados pela missão de promover o trabalho e ambientes de vida seguros para todas as pessoas. A companhia utiliza pesquisas e padrões para avançar de maneira contínua e atender a necessidades de segurança em constante evolução. No Brasil, a UL está há 16 anos prestando serviços de segurança que envolvem certificação, ensaio, avaliação, treinamento e validação, atendendo a uma grande variedade de indústrias e produtos, como válvulas industriais, tubulações, tanques e equipamentos eletroeletrônicos, brinquedos, fios e cabos, bens de informática, entre outros.

 

Divulgação