Home » Empresas e Mercado » WDG é a nova tecnologia oferecida pela Ourofino Agrociência

WDG é a nova tecnologia oferecida pela Ourofino Agrociência

Print Friendly, PDF & Email

Empresa investiu 12 milhões na construção da nova planta industrial. Com tecnologia de ponta, local tem alta capacidade de produção

A Ourofino Agrociência anuncia a inauguração da planta de Grânulos Dispersíveis em Água (WDG), com aporte de R$ 12 milhões, para a produção de herbicidas. A novidade traz ganhos e melhoramento do rendimento das soluções e vai ao encontro do novo propósito da empresa: desenvolver produtos específicos para a agricultura brasileira, visando uma era de crescimento e produtividade do país.

Fabricadas com tecnologia de ponta, as formulações garantirão aos agricultores mais facilidade para a execução de manejos com herbicidas. Afinal, a nova unidade WGD possibilita a produção de soluções com maior concentração e melhor performance, além de oferecer um manuseio seguro e de fácil aplicação no campo.

“Hoje, temos todas as tecnologias existentes no mercado de defensivos agrícolas disponíveis para fabricação. Com a WDG, apresentamos ao setor as principais soluções da Ourofino Agrociência para a cultura de cana-de-açúcar: Velpar K e Advance”, destaca o diretor industrial da empresa, Jair Sunega.

Com alta capacidade de produção, a planta de WDG está instalada em um parque fabril de mais de 50 mil m² de área construída, dentro da fábrica da Ourofino Agrociência, localizada no cinturão químico de Uberaba (MG). O local, que em seu plano diretor contempla ampliações e implantações de novas tecnologias com baixo impacto na rotina de trabalho, reduz a exposição operacional na manipulação do produto e visa a não poluição do meio ambiente, pois segue rigorosas condutas ambientais, com filtros absolutos, o que proporciona escape zero. Ou seja, mais qualidade para funcionários e ecossistema.

A nova indústria tem como competência realizar a mistura, micronização, homogeneização, granulação, secagem, seleção de grânulos e até o envase automatizado das formulações produzidas. “Para obter o melhor produto, investimos em equipamentos de última geração. Todos os espaços da nova planta são herméticos e ergonômicos, com altos padrões de segurança e qualidade”, completa Sunega.

Norival Bonamichi, presidente da Ourofino Agrociência, pontua que todas as plantas do parque fabril da empresa possuem essas características. “A Agrociência ainda é jovem, entretanto, os centros de pesquisas, as estações experimentais e os laboratórios possuem tecnologia de ponta. O mesmo acontece com a fábrica, somos uma das mais modernas indústrias de defensivos agrícolas do mundo. Nascemos grandes e continuamos crescendo”.

Ainda de acordo com Bonamichi, a inauguração reitera o compromisso da Ourofino de investir constantemente no agronegócio brasileiro para aumentar a produtividade no campo. “Estar à frente do mercado e trabalhar lado a lado com os agricultores são os pilares que nos movem”, finaliza. (Assessoria de imprensa)