Home » Sucroenergético » Venda de etanol continua aquecida na primeira quinzena de fevereiro

Venda de etanol continua aquecida na primeira quinzena de fevereiro

Print Friendly, PDF & Email

O volume total de etanol comercializado pelas usinas e destilarias da região Centro-Sul somou 1,32 bilhão de litros na primeira quinzena de fevereiro, crescimento de 31,19% em relação ao mesmo período do ano anterior (1,06 bilhão de litros). Deste total, 47,59 milhões de litros firam destinados à exportação e 1,27 bilhão de litros ao mercado doméstico.

O aumento das vendas é reflexo da comercialização do etanol hidratado no mercado interno, que atingiu 926,85 milhões de litros nos primeiros quinze dias de fevereiro. Esse volume representa um expressivo crescimento de 50,76% em relação ao valor registrado no mesmo período de 2018 (614,80 milhões de litros).

“O etanol hidratado ainda continua sendo a opção mais vantajosa ao consumidor em vários mercados, criando condições para que as vendas continuem em ritmo intenso”, destaca o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues.

Do início da safra 2018/2019 até 16 de fevereiro, as vendas de etanol somaram 27,02 bilhões de litros, com 1,44 bilhão de litros exportados e 25,57 bilhões de litros comercializados internamente – crescimento acumulado de 16,93% na comparação com o ciclo 2017/2018.

Moagem e plantio

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades no Centro-Sul somou 279,91 mil toneladas na primeira metade de fevereiro. No acumulado da safra 2018/2019, a moagem alcançou 563,59 milhões de toneladas, queda de 3,56% quando comparado ao mesmo período do ciclo anterior (584,40 milhões de toneladas).

Levantamento atualizado junto às empresas indicam que nesta entressafra 4 unidades processadoras de cana e 8 de milho permanecem em operação no Centro-Sul.

De acordo com levantamento realizado pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) em mais de 500 estabelecimentos, entre unidades produtoras e fornecedores de cana-de-açúcar, a área plantada em 2018 foi 3,6% inferior à registrada em 2017 (993 mil hectares em 2018 ante 1,03 milhão de hectares em 2017). “O ritmo da renovação do canavial associado as condições climáticas para o melhor desenvolvimento da planta nesse período de entressafra serão preponderantes na determinação da oferta total de cana-de-açúcar para a safra 2019/2020”, destaca Rodrigues.

Produção de açúcar e etanol

Em função da moagem reduzida, a produção de açúcar e etanol na quinzena foram residuais. A produção de açúcar nesse período totalizou 1,65 mil toneladas e a fabricação de etanol 61,31 milhões de litros.

Além disso, se observou a hidratação (etanol anidro reprocessado e convertido em etanol hidratado) de 58,96 milhões de litros nos primeiros quinze dias de fevereiro. Do total de etanol produzido, 37,76 milhões de litros foram de etanol fabricado a partir de milho. No acumulado desde o início do atual ciclo agrícola, a fabricação de etanol de milho alcançou 652,25 milhões de litros, com crescimento de 52,88% em relação ao volume registrado no mesmo período da safra 2017/2018.

A produção acumulada de açúcar, por sua vez, totalizou 26,36 milhões de toneladas na safra 2018/2019, contra 35,84 milhões de toneladas em idêntico período do ciclo passado. Em relação ao etanol total, o volume fabricado desde o início da safra registrou 30,35 bilhões de litros, dos quais 9,14 bilhões de litros de etanol anidro e 21,21 bilhões de litros de etanol hidratado. Unica