Home » Usinas » UNICA ressalta alinhamento do setor com o conceito de biorrefinaria
Divulgação

UNICA ressalta alinhamento do setor com o conceito de biorrefinaria

Print Friendly, PDF & Email

O segmento canavieiro é a própria essência da biorrefinaria, cuja planta industrial integra processos de obtenção de biocombustíveis, produtos químicos, energia elétrica e calor. Esta foi a mensagem do consultor Ambiental e de Recursos Hídricos da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), André Elia Neto, durante participação no Congresso de Tecnologia Química (TeQ 2016), realizado pela Sociedade Alemã para Engenharia Química e Biotecnologia (DECHEMA) nos dias 08 e 09 de novembro, no Riocentro (RJ).

Apresentando o tema: “Biorrefinaria no Brasil – Agroindústria Canavieira”, o executivo enfatiza que o fundamento da biorrefinaria e da química verde é focar nas cadeias de valores similares àquelas dos derivados do petróleo, porém com menor impacto ao meio ambiente.

“Uma planta voltada para uma produção de baixo carbono contempla sistemas integrados (matérias-primas, processos, produtos e resíduos) sustentáveis, de acordo com parâmetros técnicos que levam em consideração, entre outros aspectos, os balanços de energia e de massa, o ciclo de vida e a redução de gases do efeito estufa nas diversas etapas produtivas”, observa.

Atualmente, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), existem 371 usinas no Brasil, quase 100% delas produzindo simultaneamente alimento (açúcar) e energias renováveis (etanol e bioeletricidade). Redução no consumo de água e aproveitamento de subprodutos, como torta de filtro (fuligem proveniente da queima do bagaço na geração de eletricidade) e vinhaça (resultante do processo de fabricação do etanol, e que atualmente é reaplicada como fertilizante nos canaviais e geração de biogás) também são práticas que integram ainda mais a produção e conferem sustentabilidade à indústria sucroenergética.

O Congresso TeQ 2016, que também organizou uma feira internacional de fornecedores da indústria química e de processos, reuniu aproximadamente 200 participantes, entre eles renomados profissionais de mercado. Destaques para as seguintes presenças: Willi Meier, vice-presidente da DECHEMA; Dieter Miers, organizador do evento e Relações Internacionais da DECHEMA; Paulo Coutinho, gerente do Instituto Senai de Inovação em Biossintéticos (SENAI/CETIQT), Weber Porto, diretor presidente da empresa Evonik Degussa Brasil.

 

Unica