Home » Biodiesel e Biogás » Relatório de Biogás e Biometano do Mercosul é lançado

Relatório de Biogás e Biometano do Mercosul é lançado

Print Friendly, PDF & Email

A primeira edição do Relatório de Biogás e Biometano do Mercosul foi lançada nesta quinta-feira (26) durante a  16ª Reunião do Grupo Ad Hoc de Biocombustíveis do Mercosul (GAHB), no Escritório de Representação do Itamaraty em São Paulo (SP). O relatório tem como objetivo divulgar dados sobre o setor na Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.O informe completo já está disponível, com versões digitais em português, inglês e espanhol, no seguinte endereço eletrônico: https://cibiogas.org/publicacoes.

O documento reúne casos de sucesso no uso do biogás e do biometano, além de apresentar informações sobre o potencial para a geração de energia a partir do uso das biomassas disponíveis nos quatro países. Os dados foram repassados por representantes de cada um dos países por meio do GAHB.

O relatório aponta que o Brasil é o país com o maior número de plantas em operação atualmente, são 127 unidades. Entre os projetos brasileiros, o destaque é a Unidade de Produção de Biogás e Biometano da Itaipu Binacional, inaugurada em junho deste ano. Com políticas de incentivo recém implementadas, existem 62 plantas de biogás funcionando na Argentina, onde são utilizados resíduos urbanos, industriais e da pecuária para a produção de biogás.

Com duas plantas em operação, o Uruguai mapeou um potencial de produção de 113 milhões de m³ de metano por ano no país. No Paraguai o destaque é o potencial de biodigestores já instalados para o aproveitamento do biogás com a geração de energia, principalmente em regiões rurais.

A elaboração do documento foi coordenada pelo Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CIBiogás), com apoio da Itaipu Binacional, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e da Agência Internacional de Energia (IEA), por meio do Task 37 – Biogas. A expectativa é promover o desenvolvimento do mercado do biogás e do biometano no Mercosul com o intercâmbio de informações.

Segundo o Gerente de Projeto da Subchefia de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Rodrigo Augusto Rodrigues, todos os países que fazem parte do Mercosul têm potencial para ampliar o uso das energias renováveis. “O biogás, assim como os biocombustíveis líquidos, é um potencial indutor de desenvolvimento sustentável, com vantagens competitivas e comparativas para todos os países que integram o Mercosul”, disse.

Publicação: Relatório de Biogás e Biometano do Mercosul

Disponível em: https://cibiogas.org/publicacoes

Sobre o GAHB

O Grupo Ad Hoc de Biocombustíveis do Mercosul (GAHB) foi criado em 2007 para desenvolver critérios e instrumentos para implementação da cooperação regional em biocombustíveis. O GAHB está subordinado ao Grupo Mercado Comum (GMC).

Sobre o CIBiogás

O CIBiogás é uma instituição científica, tecnológica e de inovação. É formado por 20 instituições que desenvolvem e/ou apoiam projetos relacionados às energias renováveis.

 

 

CIBiogás