Home » Energia Solar e Eólica » Investimentos em geração distribuída solar fotovoltaica ultrapassam R$ 4,8 bilhões no País

Investimentos em geração distribuída solar fotovoltaica ultrapassam R$ 4,8 bilhões no País

Print Friendly, PDF & Email

Os investimentos acumulados em projetos de geração distribuída já somam mais de R$ 4,8 bilhões no País, segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). De acordo com mapeamento da entidade, o Brasil possui atualmente 79.290 sistemas fotovoltaicos conectados à rede, num total de 827,5 megawatts instalados.

Os sistemas de microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica em residências, comércios, indústrias, produtores rurais e prédios públicos representam hoje 99,6% das instalações do País, que acaba de atingir a marca histórica de 1 gigawatt de potência instalada, considerando-se a somatória de todas as fontes renováveis.

Para a fonte solar fotovoltaica, em número de sistemas instalados, os consumidores residenciais estão no topo da lista, representando 74,1% do total. Em seguida, aparecem as empresas dos setores de comércio e serviços (17,2%), consumidores rurais (5,3%), indústrias (2,8%), poder público (0,6%) e outros tipos, como serviços públicos (0,08%) e iluminação pública (0,02%).

A geração distribuída solar fotovoltaica beneficia 99.154 unidades consumidoras, com mais economia e sustentabilidade ambiental para cidadãos, empresas e poder público.

Para o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, a geração distribuída solar fotovoltaica representa hoje um mercado altamente atrativo ao investimento, interno e externo. “Prova desse interesse é o alto volume de companhias e empreendedores que entram mensalmente neste mercado. Estima-se que o setor proporcione ao Brasil um acréscimo de milhares de novas empresas e vagas de trabalho em 2019”, comenta.

O CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, adverte que o mercado brasileiro de geração distribuída solar fotovoltaica mal começou e precisa de segurança jurídica, regulatória e previsibilidade do poder público, para ampliar sua atratividade ao mercado e aos investidores. “Nossos estudos apontam com clareza que a geração distribuída solar fotovoltaica proporciona imensos benefícios líquidos à sociedade, inclusive na arrecadação ao Governo Federal e aos Governos Estaduais. Mantidas as regras atuais para o segmento, serão arrecadados mais de R$ 25 bilhões até 2027 em geração distribuída solar fotovoltaica, uma oportunidade de ouro para o desenvolvimento econômico do País”, esclarece. ABSOLAR