Home » Energia Solar e Eólica » Geração de energia eólica cresce 25% em 2017

Geração de energia eólica cresce 25% em 2017

Print Friendly, PDF & Email

De acordo com a CCEE, a energia eólica gerou 3.794 MW médios de janeiro a julho deste ano e o Rio Grande do Norte foi o Estado que mais produziu energia eólica no período

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE divulgou, na segunda-feira (18/9), dados consolidados do seu boletim InfoMercado mensal que mostram que a produção de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional – SIN, entre janeiro e julho de 2017, foi 25,3% superior à geração no mesmo período do ano passado.

As usinas da fonte produziram um total de 3.794 MW médios frente aos 3.029 MW médios gerados no mesmo período de 2016. Ao final de julho deste ano, a CCEE contabilizou 446 usinas eólicas em operação comercial no país, que somavam 11,3 GW de capacidade instalada, incremento de 19,7% frente à capacidade das 371 unidades geradoras existentes em julho de 2016.

No início de setembro, a ABEEólica (Associação Brasileira de Energia Eólica) contabilizou 12,18 GW de capacidade instalada e 486 parques eólicos, incluindo-se nesta conta também as usinas que já entraram em teste.

Os dados de geração da CCEE apontam ainda que o Rio Grande do Norte permanece como maior produtor de energia eólica do país com 1.227 MW médios em 2017, aumento de 25,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Em seguida, aparece a Bahia com 819 MW médios produzidos (+30%), o Rio Grande do Sul, que alcançou 565,6 MW médios (+16,3%) e o Ceará com 494 MW médios (+1,3%).

“Estes dados mostram a força de um setor que está em franco crescimento. A geração de eólica vem ganhando uma importância cada vez maior e tem inclusive sido a salvação do Nordeste devido ao baixo nível dos reservatórios da região. Estamos agora em plena “safra” do vento, nosso período do ano de melhores resultados, e recebemos quase que diariamente informações de recordes de geração do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). Na quinta-feira da semana passada, dia 14/9, por exemplo, as eólicas abasteceram 64% da demanda média do Nordeste. Isso em um dia de semana, com alta demanda, é algo extraordinário. Aos finais de semana, quando a demanda total é menor, nossa taxa de atendimento chega a ser ainda mais alta: no domingo dia 10/9, atendemos 71% do Nordeste e tivemos um pico, nesse mesmo dia, às 09h13, atendendo 84% da demanda da região. Se considerarmos o Brasil todo, já chegamos a atender cerca de 12% da demanda nacional. E esses números tendem a crescer com mais parques entrando em operação”, explica Elbia Gannoum, presidente executiva da ABEEólica.

 

ABEEólica