Home » Bioenergia » Fórum de Biogás e Biometano discute o potencial e os desafios do setor
Foto ilustrativa-ABiogás

Fórum de Biogás e Biometano discute o potencial e os desafios do setor

Print Friendly

O Fórum Estadual de Biogás e Biometano, que acontece desde ontem em Caxias do Sul (RS), está tendo a participação de cerca de 300 pessoas. O evento reúne empresários, profissionais das áreas do agronegócio, indústrias, representantes dos governos estadual e federal, instituições públicas e privadas e estudantes. Em debate o panorama mundial, nacional e estadual, além dos desafios e possibilidades para o desenvolvimento da cadeia de biogás e biometano no Rio Grande do Sul e no Brasil.

O evento é uma realização do Arranjo Produtivo Local Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha (APLMMeA), da Universidade de Caxias do Sul (UCS), do Instituto SENAI de Tecnologia em Petróleo, Gás e Energia e da Itaipu Binacional.

Ontem, foram ministradas três palestras. A primeira com Dr. Jules Van Lier, da Universidade de Delft, da Holanda, que apresentou o panorama internacional de biogás e biometano com informações dos arranjos tecnológicos e comerciais para a geração e distribuição de biogás e biometano existentes no contexto mundial, em países como Holanda, Alemanha, China e outros.

Na sequência, o conselheiro Administrativo da Associação Brasileira de Biogás e Biometano (ABiogás), Maurício Cótica, abordou o panorama nacional do biogás e biometano, momento em que tratou do ambiente regulatório, listou algumas plantas de biogás brasileiras já existentes. Atualmente, 41,2% da energia interna é renovável, sendo que apenas 0,7% é biogás. “Assim como países europeus, o Brasil também já possui bons exemplos de produção de energia renovável, entre elas biogás, que ainda é pouco explorado. Precisamos nos desenvolver como mercado”, destacou.

O secretário adjunto da Secretaria de Minas e Energia do RS, José Francisco Pereira Braga, palestrou sobre as políticas públicas para o desenvolvimento da cadeia de biogás e biometano no RS, em que mostrou as ações desenvolvidas para o setor energético do Estado, como diretrizes, propostas, reuniões e ferramentas em prol desse segmento. Durante o dia, ainda estão previstas mesas-redondas e os cases da Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGás) e da Cibiogás e Itaipu Binacional.

Clovis Leopoldo Reichert, um dos coordenadores do evento e gerente de Operações do Instituto SENAI de Tecnologia em Petróleo, Gás e Energia, destaca que a primeira parte do evento desta terça-feira, mostrou um alinhamento entre os palestrantes, refletindo positivamente com o objetivo maior do fórum. “É a oportunidade de desenvolvimento da cadeia tanto de geração de energia ambientalmente sustentável quanto de negócios para empresas da indústria e prestadores de serviço que tenham interesse de entrar nesse setor com alto potencial de geração de energia”, enfatiza.

Hoje,  segundo dia de Fórum, acontece uma mesa-redonda sobre a cadeia de suprimento de bens e serviços. Às 10h30 será apresentado o case Desafio MM em que o presidente do Instituto Surear e o coordenador do Núcleo de Soberania Energética, Fabrizzio Cedraz Gaspar, relatarão a experiência da viagem entre Montenegro a Montevidéu com veículo movido a biometano. Ás 11h, Eduardo M. Pinto, responsável pelo Desenvolvimento de Mercado de Ônibus Urbano da Scania, exibirá alternativas para o transporte sustentável com a experiência do ônibus Euro 6.

À tarde, às 13h30, acontece mesa-redonda que tratará de fontes de fomento para o setor. Às 14h45, a Sulgás apresentará a chamada pública para aquisição de biometano e, às 16h, um debate final, com a presença de representantes das entidades realizadoras do 1º Fórum Estadual de Biogás e Biometano, tratará das futuras ações para o desenvolvimento amplo da cadeia do biogás e biometano no Estado.

 

Canal-Jornal da Bioenergia com dados da assessoria de imprensa do evento.