Home » agronegócio » Empresa norte-americana visa produção de etanol de milho em Mato Grosso
Divulgação CNA

Empresa norte-americana visa produção de etanol de milho em Mato Grosso

Print Friendly, PDF & Email

A empresa norte-americana ICM Inc. apresentou na última semana ao Governo de Mato Grosso interesse em investir na produção de etanol a partir do milho no Estado. A pretensão com a primeira planta é produzir 200 milhões de litros do biocombustível e trazer agregação de valor com o DDGs (ração animal) e óleo.

A ICM Inc. revelou a intenção de atuar mais fortemente no Brasil e investir em Mato Grosso na semana passada durante encontro com o governador Pedro Taques e com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomczyk.

Durante o encontro o chefe do Executivo mato-grossense apresentou o potencial do Estado na produção de etanol, principalmente a partir do milho. Taques lamentou que a política energética brasileira nos últimos 10 anos tenha sido voltada para o fortalecimento do petróleo.
Mato Grosso possui hoje um consumo interno de aproximadamente 3,4 milhões de toneladas de milho. A perspectiva para a segunda safra 2016/2017 do cereal é que a produção chega a algo em torno de 25 milhões de toneladas.

O uso o milho para a produção de etanol, DDG e óleo, segundo o setor produtivo de Mato Grosso, é uma alternativa para que cresça o consumo interno do cereal, principalmente pela agregação de valor que traz.

O governador Pedro Taques destacou que a atual gestão busca o fortalecimento do setor de matriz energética com medidas que possa beneficiar a produção do etanol em Mato Grosso.

Os empresários da ICM Inc. revelaram possuir interesse em investir em Mato Grosso e produzir 200 milhões de litros de etanol com a primeira planta.

“Eles disseram que estão propostos a fazer um investimento bastante significativo em várias plantas de produção de etanol. Isso vai agregar valor à nossa produção, desenvolvimento regional no interior do estado e melhorar o nosso ambiente econômico”, pontua o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ricardo Tomzyck.

A ICM Inc. é nos Estados Unidos e no mundo a maior empresa provedora de tecnologia para plantas de etanol. A empresa é responsável por 80% da produção de etanol dos Estados Unidos e cerca de 46% do mundo.

Licenças para usinas

Na sexta-feira, 09 de dezembro, o setor produtivo de milho em Mato Grosso cobrou do Governo do Estado à liberação de licenças para usinas interessadas em produzir etanol através do milho. Hoje, existem três usinas operando na produção de etanol através da cana-de-açúcar e de milho. São as chamadas usinas flex. E, segundo o vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Glauber Silveira, há duas usinas em construção, sendo uma em Lucas do Rio Verde e outra em Campo Novo dos Parecis, além de uma outra usina aguardando liberação de licenças em Vera.

Atualmente, 1% do etanol produzido no Brasil vem do milho. Em Mato Grosso, 15% do biocombustível usado para abastecer os carros é etanol de milho. (Agro Olhar)