Home » Empresas e Mercado » Danfoss cresce 10% em vendas líquidas em 2017

Danfoss cresce 10% em vendas líquidas em 2017

Print Friendly, PDF & Email

Líder global no fornecimento de tecnologias que atendem à crescente demanda da cadeia produtiva de alimentos, eficiência energética, soluções favoráveis ao clima e infraestrutura moderna, a Danfoss apresentou em 2017 aumento em mais de 4 bilhões de Coroas Dinamarquesas (550 milhões de Euros) nas vendas líquidas, atingindo 43,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (5,8 bilhões de Euros), o que equivale a um crescimento de 12% em moeda local. Combinados, o alto crescimento e as melhorias operacionais contínuas elevaram o lucro operacional, excluindo outras receitas e despesas operacionais, em mais de 700 milhões de Coroas Dinamarquesas (95 milhões de Euros) para 5,1 bilhões de Coroas Dinamarquesas (685 milhões de Euros). O lucro líquido melhorou em 13%, chegando a 3,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (445 milhões de Euros). O fluxo de caixa continuou forte comparado a 2016.

“Estamos muito satisfeitos com nossos resultados de 2017. Ao longo do ano, vimos um crescimento extraordinário e elevado, e conseguimos resultados sólidos. Ao mesmo tempo, fizemos investimentos significativos em iniciativas de crescimento e digitalização, e adquirimos várias tecnologias-chave que nos ajudarão a manter nossa posição como um líder provedor de tecnologia, agregando o maior valor possível para nossos clientes”, diz Kim Fausing, presidente e CEO.

O segmento de negócios Danfoss Power Solutions apresentou um desempenho muito forte em 2017, e os outros três segmentos de negócios também cresceram mais rapidamente do que os mercados e a economia global. No geral, o crescimento das vendas e dos ganhos foi amplamente baseado nos mercados da Danfoss e particularmente elevado nos países do BRIC e nos EUA.

Entre outros fatores, o crescimento na China é impulsionado por grandes investimentos em eficiência energética para resolver os desafios das mudanças climáticas e da poluição do ar. Na Índia, a Danfoss vê um foco significativo nas soluções que garantem alimentos frescos para a crescente população e, nos EUA, que é o maior mercado da Danfoss, o aumento dos investimentos em infraestrutura, em particular, está gerando mais vendas.

“Estamos entrando em 2018 com impulso em todos os nossos negócios. Nossos produtos e soluções combinam perfeitamente com as tendências globais, como eletrificação, urbanização e maior foco na eficiência energética para lutar contra as mudanças climáticas. E em combinação com uma sólida base financeira e vantagem competitiva em nossas operações de supply chain, temos um forte início para continuar nossa trajetória de crescimento e investimentos maciços no futuro”, completa Kim Fausing.

Destaques financeiros do Relatório Anual:

• As vendas líquidas aumentaram 10% para 43,3 bilhões Coroas Dinamarquesas (5,8 bilhões de Euros) contra 39,2 bilhões de Coroas Dinamarquesas (5,3 bilhões de Euros) no ano anterior. O crescimento corresponde a 12% em moeda local.

• O resultado operacional, excluindo outras receitas e despesas operacionais, aumentou 16% para 5,1 bilhões de Coroas Dinamarquesas (685 milhões de Euros) contra 4,4 bilhões de Coroas Dinamarquesas (589 milhões de Euros) em 2016, correspondente a uma margem EBIT excluindo outras receitas e despesas operacionais de 11,8% contra 11,2% em 2016.

• O lucro operacional (EBIT) aumentou 13% para 4,8 bilhões de Coroas Dinamarquesas (645 milhões de Euros) contra 4,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (572 milhões de Euros) no ano anterior, levando a uma margem EBIT de 11,1% contra 10,9% em 2016.

• O lucro líquido melhorou 13%, chegando a 3,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (445 milhões de Euros) contra 2,9 bilhões de Coroas Dinamarquesas (394 milhões de Euros) no ano anterior e o fluxo de caixa livre antes das fusões e aquisições foi de 3,3 bilhões de Coroas Dinamarquesas (445 milhões de Euros) contra 3, 4 bilhões de Coroas Dinamarquesas (459 milhões de Euros) em 2016.

Perspectivas para 2018

Esperamos manter ou expandir nossa participação de mercado, mantendo a lucratividade medida como margem em 2017 após investimentos significativos em digitalização.

 

Divulgação